24
Mar 17

 Resultado de imagem para rapaz e rapariga com 12 anos

A "plena proteção", ou seja, a ausência total de penalização só beneficiará quem tenha 60 anos e mais de 48 anos de descontos e queira antecipar a sua reforma antes do atual limite legal, ou seja os 66 anos e 3 meses.

publicado por José Manuel Faria às 11:49

 

publicado por José Manuel Faria às 10:30

23
Mar 17

 

 

Tremem as Capitais do Imperialismo

De Novo, Ataque no Coração Londres…

"Não sou o único português que o pensa; mas sou o único comunista português que escreve o que pensa e o assina por baixo. E o que penso é simples: os povos do mundo, oprimidos e explorados pelo terrorismo imperialista europeu e americano, que todos os dias veêm as suas famílias, as suas mulheres e os seus filhos despedaçados por cobardes bombardeamentos aéreos na Líbia, na Síria, no Iraque, no Afeganistão, no Chade, na Somália e em muitos outros países do mundo, que veêm as suas riquezas e a sua força de trabalho roubadas e exploradas pelo terrorismo imperialista, esses povos têm todo o direito de utilizar todos os meios ao seu alcance para destruir o imperialismo nos covis das suas próprias capitais.

Agora e outra vez – uma vez mais – em Londres, capital do moribundo imperialismo britânico. E, como na França, os franceses, na Bélgica, os belgas, também em Londres é um inglês que desfere o ataque.

O imperialismo deve saber – os imperialistas devem compreender – que enquanto despejarem terrorismo sobre os povos do mundo, os povos do mundo vão retaliar, têm o direito de retaliar e vão acabar por vencer.

Limito-me a escrever aquilo que tem a obrigação de pensar e defender um comunista consciente"

PCTP/MRPP

publicado por José Manuel Faria às 20:41

"Ontem à noite no Bar do Rio, Victor Hugo Salgado salientou e apresentou documentos onde pediu ao presidente da Câmara uma auditoria às contas municipais «ainda quando eu estava como vereador com pelouros» que «auditoria que o presidente não aceitou».
O candidato da Vizela Sempre anunciou que essa auditoria será feita se vencer as eleições pois quer saber «como subiu a dívida da Câmara de sete milhões em 2012 para 19 milhões em 2015 sem que o concelho registasse qualquer obra de vulto. Onde está o dinheiro?» pergunta o vereador municipal demitido do cargo de vice-presidente?"

publicado por José Manuel Faria às 13:47

"(...) Graças ao povo, hoje Vizela tem uma Câmara Municipal, tem um Executivo, tem vereadores, tem deputados à Assembleia Municipal. Pessoas, que nos seus respetivos lugares exercem o seu direito e dever de se fazerem ouvir em representação daqueles que os elegeram para esse lugar, o POVO VIZELENSE. Lugares esses que devem ser encarados com o maior sentido de responsabilidade. E, aqui, todos devem ser chamados a responder pelos seus atos. É urgente responsabilizar pessoas, apontar nomes. Porque se hoje Vizela é considerada uma das piores cidades para viver, este facto deve-se a alguém, e não é aos Vizelenses, com toda a certeza! Mas, hoje, vejo apenas um executivo da Câmara Municipal de Vizela (CMV) na ansia de querer homenagear tudo e todos. A executar obras apressadamente. Um Executivo doente, que parece prever a sua morte tão próxima que quer fazer de tudo para se manter vivo. Esquece-se que para isso eram precisos 19 anos de uma política equilibrada, uma política das pessoas e para as pessoas, ou seja, era preciso que se materializasse o sentido do verdadeiro sentido de serviço público. E, para isso, seriam necessários líderes e não meros presidentes de Câmara. Pessoas competentes e com formação para tomarem decisões de bom senso, ponderadas, acauteladas, através da prossecução de políticas leais aos seus sucessivos programas eleitorais, mas acima de tudo, realistas!

Vizela hoje não precisa de promessas. Precisa sim, de uma Mudança. Precisa sim, de uma Alternativa a este desgoverno (...)"

publicado por José Manuel Faria às 12:13

22
Mar 17

"São todos muito fraquinhos. A mediocridade vai continuar em Vizela o que é uma pena para os jovens de Vizela que não querem redignar-se ao desemprego a um trabalho que apenas lhes garante o salário mínimo. Mas é o que lhe oferecem. Mais do mesmo. É pena mas é o que temos. Há outras figuras interessantes em Vizela que podiam deixar o conforto do sofá e disponibilizar-se para uma candidatura à Câmara. O Dr. Eduardo Guimarães era a pessoa indicada para encabeçar uma candidatura à Camara. É competente, é sério e gosta de Vizela. Salvou da falência um clube que foi conduzido à bancarrota por uma gestão danosa daqueles que se diziam os únicos capazes de conduzir os destinos do FC de Vizela. Dr. Eduardo Guimarães, seis meses são mais que suficientes para lançar uma candidatura. Venha fazer ao concelho o que fez ao FC VIZELA. Dê-lhe futuro."

Anónimo.Comentário no post Antena Democrática. 18/03/2017

publicado por José Manuel Faria às 22:33

 

José Manuel Faria
Cabeça de Lista da CDU
à Câmara Municipal de Vizela

Professor do Ensino Secundário. 39 anos. Natural de Infias, Vizela.
É Membro da Assembleia de Freguesia de S. Miguel, Vizela.
Coordenador da Comissão Concelhia e Membro do Concelho Regional do PCP.

"(...) Dar mais força ao colectivo da CDU é ampliar o espaço de participação cívica e democrática dos cidadãos que lutam por mais justiça e por uma vida melhor, e por isso, propomo-nos a fazer, com confiança e determinação mais e melhor do que esta "velha" e gasta Comissão Instaladora.

Porque amamos esta terra, a sua história de luta e o seu povo; porque a população conhece e respeita os eleitos e o seu trabalho no poder local, porque respeitamos os cidadãos, as instituições e as comunidades, partilhamos os problemas; assumimos e tentaremos resolver os vários problemas do concelho:

  • Da falta de habitação social;
  • Da falta de ordenamento e planeamento territorial do concelho;
  • Da falta de uma política ambiental, para proteger as nossas áreas agrícolas, florestais e ecológicas;
  • Da falta de uma política concertada de despoluição do Rio Vizela;
  • Da intensa promiscuidade entre o PS e o poder autárquico actual, a Comissão Instaladora durante 3 anos;
  • Da falta de uma política de juventude (onde estão os festivais de música, de cinema ou teatro?);
  • Da falta de saneamento básico e abastecimento de água à maior parte do concelho;
  • Da falta de um Tribunal;
  • Da ligação perigosa entre grupos económicos e o actual poder autárquico (Fórum Vizela/Paços do Concelho);
  • Da falta de parques infantis, pré-primária e parques de lazer em grande parte do concelho;
  • Da falta grave de acessibilidades do concelho (VIM incompleta e circular urbana inexistente);
  • Da falta de um Hospital funcional para Vizela;
  • Da demora na construção do novo Centro de Saúde;
  • Da falta de uma piscina olímpica municipal;
  • Da falta de uma Universidade ou de um Politécnico no concelho;
  • Da demora da construção de uma nova Escola EB 2/3;
  • Da inexistência de uma política educativa concertada entre o Município e as escolas do concelho; (...)

A Câmara CDU, incentivará e proporá subsídios às colectividades e associações cívicas se estas apresentarem projectos credíveis e ambiciosos.

A Câmara CDU, respeitará todos os munícipes, tratando-os sempre por igual, sem privilégios nem favores.

A Câmara CDU, estabelecerá contactos formais e informais com os deputados do PCP na Assembleia da República, assim como de demais partidos e, com o Governo no sentido da resolução rápida e eficaz dos problemas dos cidadãos.

A CDU na Câmara será uma máquina de fiscalização, de execução e de competência, no intuito de provocar em Vizela um maior crescimento, mas essencialmente desenvolvimento racional, equilibrado e sustentado.

Para concretizar este projecto político autárquico, transparente, democrático e popular, é necessário os vizelenses votarem em massa na CDU para as Juntas de Freguesia, para a Assembleia Municipal e para a Câmara Municipal, sem medos, sem receios, pois o voto é absolutamente secreto. (...)"

 

http://www.pcp.pt/autarq/autarquias2001/candidatos/vizela.html

publicado por José Manuel Faria às 13:46

Depois das várias “negas”, a única solução com sentido de responsabilidade política era a candidatura de Passos Coelho e, este, acatar naturalmente os resultados. Em seguida Convocar o Conselho Nacional e definir o futuro: sair ou ficar, conforme a decisão do Órgão do partido. Outra solução, é/foi “fuga em frente”.

publicado por José Manuel Faria às 12:02

 

publicado por José Manuel Faria às 11:03

 Dijsselbloem

publicado por José Manuel Faria às 10:46

21
Mar 17

FOTO: Philippe Poutou

publicado por José Manuel Faria às 18:47

 - Fátima Andrade, PSD/CDS: 12

 - João Polery, PS: 14

 - Victor Hugo Salgado, "Vizela Sempre": 12

 - António Monteiro: 13

ps: bem sobre atribuição de competências: António Monteiro;

ps2: Mal/educado e mal/criados:)

publicado por José Manuel Faria às 17:41

 

Programas dos Candidatos à Presidência da República Francesa.

publicado por José Manuel Faria às 11:49

 

 

publicado por José Manuel Faria às 10:47

 

publicado por José Manuel Faria às 10:42

19
Mar 17

  - Da diversidade na Unidade à Desunião e Retaliação.

publicado por José Manuel Faria às 10:02

18
Mar 17

 

publicado por José Manuel Faria às 19:09

 

 

 

Jornal Avante e a criação do Concelho de Vizela



A Assembleia da República aprovou, na generalidade, os três projectos de lei do PCP, PP e PS visando a criação do concelho de Vizela. Os diplomas acolheram os votos favoráveis de comunistas, populares e verdes e da quase totalidade dos deputados socialistas. O PSD votou contra.

Foi um momento que se constitui, sobretudo, num acto de justiça para com o povo de Vizela. "Vencidos os bloqueios, traições e falsas promessas com que durante todos estes anos foi sendo enganada a aspiração de Vizela de ser concelho", como assinalou o deputado comunista João Amaral, aludindo ao comportamento do PS, PSD e CDS, do que se trata agora, com a aprovação do novo município, é de "dar resposta aos problemas concretos das populações".

E a convicção da bancada comunista, que apresentou o seu primeiro projecto de criação de Vizela há 15 anos, é que esse caminho será trilhado, razão pela qual, no entender de João Amaral, existem motivos para que não sejam apenas os vizelenses a estarem de parabéns, mas sim toda área onde se insere o novo município, incluíndo os municípios de onde emerge.

"É toda uma área que assim fica mais forte, com uma melhor estrutura de Poder Local no seu conjunto, por isso mais apta a dar satisfação às aspirações de toda a população respectiva", sustentou, antes de fazer notar que, "votando Vizela, estamos a robustecer a democracia e a vivê-la; estamos a reconhecer, como diz a canção, que é o povo quem mais ordena; estamos a reconhecer que a democracia representativa tem de saber compreender e interpretar a vontade popular".

Sublinhando que o poder local é um "instrumento fundamental de democracia na organização do Estado e de resposta aos problemas dos cidadãos", reiterada por João Amaral foi ainda a confiança de que com a criação do município de Vizela, com os órgãos autárquicos que serão eleitos nas próximas eleições, "o Poder Local fica mais forte e as populações abrangidas vão sentir-se representadas da forma que desejam".

«Avante!» Nº 1269 - 26.Março.98

Onze de Maio uma data da luta de Vizela
Deu-se a grande "invasão" de vizelenses a Lisboa para assistirem ao debate da elevação de Vizela a concelho. Cerca de 50 autocarros transportaram milhares de pessoas que coloriram a capital de azul-amarelo.
No rossio, os vizelenses José Manuel Marques, Silvino Teixeira e Gaspar Barbosa encetavam uma greve de fome.
O projecto de Vizela seria chumbado por uma diferença de 11 votos o que veio a acentuar a revolta dos vizelenses e a aumentar a luta de rua.

DDV

publicado por José Manuel Faria às 11:47

17
Mar 17

«A degola inocente de consoantes mudas tem originado um caos. Em muitos casos, não respeitando a etimologia também comum a outras línguas (p. ex., actor, factor, sector), permitindo a ambivalência de critérios e o (ab)uso de todo inaceitável do AO (facto, fato; pacto, pato, etc). Já o h no início de uma palavra - a mais muda consoante do nosso alfabeto - subsiste enquanto grafema, dizem os ideólogos do AO, por razões etimológicas. Noutros casos de mudez da consoante, este fundamento não interessa, no h já é decisivo. Haja coerência! Claro que homem sem h seria uma pena impedindo a existência de homens com H grande. E uma hora H, sem o inicial h? seria "Ora O"?»

António Bagão Félix, no Público

publicado por José Manuel Faria às 18:28

 

publicado por José Manuel Faria às 12:06

Março 2017
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4

5
6
7
8
9


20
25

26
27
28
29
30
31


Visitas
Visitor Counter
comentários recentes
Pior terra para viver? onde é que viu isso, menina...
Foi a idade com que comecei a trabalhar e já conta...
"Esta situação mete-me nojo. E se ninguém apresent...
Porra Diana (ou alguém muito próximo), eu não diri...
O gajo que escreve os comentários reles e falsos n...
Preocupem se com as contas da CMV.A Associação VIZ...
Gostava que o gajo que fala dos comentários reles ...
VIZELA SEMPRE 2017
tem toda a razão este comentário acima. Há muita g...
Força Vizela sempre! é necessário um movimento des...
subscrever feeds
mais sobre mim
pesquisar neste blog
 
blogs SAPO