10
Dez 17

 

publicado por José Manuel Faria às 11:14

"O senhor Saraiva não acredita no capitalismo, o que, vindo do presidente de uma confederação de patrões, industriais, não deixa de ser surpreendente. Ou o senhor Saraiva acredita no capitalismo mas não sabe o que é o capitalismo - a versão bondosa, o que, vindo do presidente de uma confederação de patrões, industriais, não deixa de ser menos surpreendente. O senhor Saraiva e os associados do sindicato a que preside. Caso contrário saberiam que o capitalismo funciona e prospera quando as pessoas têm dinheiro no bolso para gastar, à farta, e não quando chegam ao dia 15 do mês a contar os dias que faltam para o dia 30.

O senhor Saraiva quer fazer depender o aumento do salário mínimo nacional do aumento da produtividade, na mesma linha de pensamento do falecido senhor Azevedo, sem perceber as razões que levam a que os melhores trabalhadores do mundo em França, Alemanha, Inglaterra, Holanda, Luxemburgo, não sejam lá grande espingarda aqui, em Portugal.

O senhor Saraiva, que veio fazer o elogio fúnebre do senhor Azevedo como o independente que não queria saber do Estado para nada e quase desprezava o poder político, um exemplo a seguir por todos os empresários, passados, presentes e futuros, quer o apoio do Estado para os associados do sindicato a que preside, seja ele pelo corte de feriados, pela diminuição dos dias de férias, pela baixa do preço da hora extra, pelas indemnizações a pagar por despedimento, pela baixa do IRC, pelos estágios pagos, não interessa, o que importa é que o Estado entre, que se dane a independência exemplar do senhor Azevedo.

 

O senhor Saraiva, que não acredita no capitalismo, ou que se acredita não sabe o que é o capitalismo, nunca foi à América, a pátria do capitalismo, nem sequer alguma vez falou com 'amaricanos' que lhe explicassem a velha máxima capitalista "You pay peanuts you get monkeys"."

Der Terrorist

publicado por José Manuel Faria às 10:13

09
Dez 17

 

publicado por José Manuel Faria às 12:25

 

publicado por José Manuel Faria às 11:26

08
Dez 17

 DDV

publicado por José Manuel Faria às 20:17

 

publicado por José Manuel Faria às 12:38

07
Dez 17

 

publicado por José Manuel Faria às 20:55

 

publicado por José Manuel Faria às 12:26

 

publicado por José Manuel Faria às 11:58

06
Dez 17

Dora Gaspar e João Ilídio Costa, vereadores do PS, emitiram, esta quarta-feira, um comunicado que aborda a posição socialista quanto aos temas debatidos na última reunião do Executivo. Entende o PS que o dossier das Termas “tem de ser concluído” e que “o presidente da Câmara tem de assumir claramente a sua posição sobre este dossier, que conhece muito bem”. Pedem esclarecimentos sobre o resultado da reunião que manteve na Secretaria de Estado do Turismo com “uma técnica da área do termalismo, e sobre o alcance das suas declarações com o facto de que a “TESAL vai liquidar o mais breve possível os pagamentos em atraso””.

Taxa do lixo pode baixar mais

Os vereadores socialistas referem-se também à descida dos 5% na tarifa do lixo, sendo da opinião que, “após a recuperação financeira executada pelo PS Vizela (…) a taxa pode recuar para os valores de 2015, acabando os vizelenses por poupar o dobro do proposto”. Por outro lado, dizem que “é possível ir mais longe no abaixamento do tarifário se a Câmara passar a cobrar aos munícipes que nada pagam”, lê-se.

Desaterro em Tagilde

Depois, escrevem sobre o caso do desaterro em Tagilde. Dizem que se impõe “o licenciamento da empreitada e o cumprimento da contraordenação enviada pela Câmara em maio de 2017”. Entendem os vereadores

socialistas que “a explicação dada ao RVJornal pelo sr. José Borges, dono do desaterro, contraria no todo as suas explicações quando admite implicitamente a real possibilidade de derrocada da habitação de Irene de Freitas”. “Após participação da ocorrência por parte dos proprietários da casa, a Câmara avançou com uma fiscalização e impôs, imediatamente, um pedido de reposição da segurança ao Sr. José Borges; este sabia que “existia um desnível antes de qualquer intervenção” e reconhecia que poderia incorrer numa ilegalidade e criar uma situação de elevado risco”, esclarece o PS.

O comunicado prossegue com o PS a pedir explicações ao Executivo sobre “as intervenções públicas realizadas em terreno privado do Sr. Ovídio Cunha, em Sta. Eulália, por parte da Junta, à época presidida por Sr. Joaquim Meireles”. A nota refere que a condição de terreno privado “consta claramente da deliberação do Tribunal Administrativo e Fiscal de Braga” e dizem ter “existido má-fé por parte do Executivo da Junta, tentando assim incluir como domínio pública o que era e é propriedade de domínio privado”, lê-se ainda.

Mas o PS Vizela não fica por aqui: “Afinal nunca foi pedida uma auditoria à dívida de 2009 a 2012”. “O documento de quatro páginas, em momento nenhum fala em auditoria ou em dívida, muito menos em “aumento da dívida a fornecedores de 10 milhões de euros de 2009 para 2012”.

Paralela à EN 106

Os socialistas referem-se ainda à obra da Paralela à EN 106. “Esta foi objeto de Concurso Público e posterior procedimento por ajuste direto com consulta a três empresas, ambos aprovados por unanimidade (…) em 2015”. “A este processo quiseram ardilosamente juntar a obra de abril de 2017 de requalificação “Rua Joaquim da Costa Chicória, Rua Nova do Fórum e Braúlio Caldas”, cuja adjudicação resultou de procedimento por ajuste direto com consulta a três empresas”. O PS garante que o muro, a vedação e a entrada da Filarmónica, estavam previstos nesta obra”

rádio vizela

publicado por José Manuel Faria às 17:52

 

publicado por José Manuel Faria às 12:13

 

publicado por José Manuel Faria às 12:04

05
Dez 17

"Thérèse Dreaming". Quadro de Balthus

JN

publicado por José Manuel Faria às 18:54

Devido a uma ação de penhora que arrestou os bens de José Flávio, proprietário da empresa, incluindo os cerca de cinco mil animais ali criados.

publicado por José Manuel Faria às 12:56

04
Dez 17

 

publicado por José Manuel Faria às 18:22

 

publicado por José Manuel Faria às 12:49

 

publicado por José Manuel Faria às 12:22

03
Dez 17

 

publicado por José Manuel Faria às 12:38

 

publicado por José Manuel Faria às 11:44

No programa de ontem "Informação Especial" da Rv, 97.2 com a presença de militantes do BE (Vila Real); Movimento VS (Jorge Oliveira); Coligação PSD/CDS (José Abreu) e PS, assistiu-se a um debate morno e de pouca substância à excepção da intervenção de Dora Gaspar do PS que esteve convicta, combatente e corrosiva, principalmente em relação a José Abreu do CDS - sobre taxas, obras, ajustes directos e decisões registadas em acta.

publicado por José Manuel Faria às 10:32

Dezembro 2017
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2

3
4
5
6
7
8
9

11
12
13
14
15
16

17
18
19
20
21
22
23

24
25
26
27
28
29
30

31


Visitas
Visitor Counter
comentários recentes
Que diferença, que linda festa, não é preciso dinh...
Que diferença!!! Um executivo que transpira simpat...
??? É pra comentar o quê? Que tão muito felizes?
Também tenho gostado muito dos comunicados da Coli...
Estes comunicados devem ser a espinha na garganta ...
Sobre as TaxasCada vez que o PS, através de Dora G...
Admiro a coragem e a persistência destes vereadore...
Isto sim é verdadeira oposição feita com responsab...
Vai sentar-se num banco com um pijama ás riscas!!!...
Prof, ainda anda com Azia!!!!!!!!!!!!
subscrever feeds
mais sobre mim

ver perfil

seguir perfil

12 seguidores

pesquisar neste blog
 
Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

blogs SAPO