05
Jan 08

 

Por que quis o PCP afastá-la?

Não conheço outras razões, a não ser a razão que é óbvia: é que a direcção do PCP não queria que eu estivesse na Assembleia da República.

As anteriores expulsões no PCP aconteceram por motivos ideológicos. O seu caso é pioneiro?

A direcção do PCP afirmou publicamente: ‘Não há questões de natureza ideológica, há confiança total no trabalho da deputada e da vereadora’. A ser verdadeira, é no mínimo uma razão paradoxal – diria quase idiota. Então qual é a razão? A renovação não parece muito plausível, porque não estava ninguém à espera para me substituir e a pessoa que iria ocupar o meu lugar era afinal a quinta na ordem da lista eleitoral. E tinha a minha idade.

Não acredita nos motivos invocados pelo PCP...

Não acredito. A própria direcção do PCP sabe que tudo isto é falso. Bernardino Soares e Jerónimo de Sousa estiveram comigo nas campanhas para as autárquicas e para a Assembleia da República e ouviram-me inúmeras vezes afirmar que faria um mandato de quatro anos. E eles sabem que no PCPquando se convida alguém para encabeçar uma lista, se discute, individualmente, as condições dessa candidatura. Não temos no país um conjunto de profissionais – só se formos convidar desempregados – que digam aos partidos: ‘Olhe, eu vou de qualquer maneira para o Parlamento e vocês quando quiserem mandam-me embora’. Isso é inimaginável!

in sol

 

A versão de Luísa Mesquita.

A questão continua a ser a mesma: Porque é que Mesquita deveria sair do Parlamento, naquela altura. O PCP nunca respondeu a essa questão.

publicado por José Manuel Faria às 12:54

3 comentários:
O que é que tem a ver com isso.
anónimo atento a 5 de Janeiro de 2008 às 20:04

Caro José Manuel:
Deixe lá de fazer de nos fazer a todos de néscios.
Você está-se borrifando bem de alto para as razões da saida dessa senhora do PCP. Até porque você até sabe e de certeza que se quizer utilizar critérios de coerência política até as compreende.
O que realmente lhe interessa é chafurdar no assunto e dessa forma tentar denegrir o PCP.
Mas olhe que ainda tem muito para batalhar e provavelmente não conseguirá atingir os objectivos.
Para sua infelicidade, o nosso trabalho no terreno, a nossa história, a nossa coerência e firmeza nas acções deitam por terra esses objectivos.
Mas se para si essa é uma batalha importante a travar, não desmoralize!
vermelho vivo a 6 de Janeiro de 2008 às 03:18

Caro VV, o Rogério sabe que os assuntos internos dos partidos, de todos e principalmente de expulsões interessam a todos, saber as razões. Foi no CDS ( Campelo/Portas), PS (fátima Felgueiras), PSD ( Isaltino, Valentim).

Um dia que aconteçam expulsões no Bloco de Esquerda de certeza que aqui serão salientadas e no Avante concerteza.

As posições e divergências no BE na altura do Congresso foram expostas aqui e em dezenas de blos e na CS.

Discutir posições diferentes nos partidos, é o que de mais democrático existe. Sem hierarquias de transmissões.

Digo-lhe que leio o Avante todas as 5ªs feiras e concordo com parte das opiniões.

Gosto de Aurélio Santos e dos seus escritos, detesto o pensamento de Casanova e de Anabela Fino.

Parecem, mas nãop pensam todas da mesma maneira.

Gostava de ver opoinião de comunistas do PCP de braga no Avante.
José Manuel Faria a 6 de Janeiro de 2008 às 11:29

Janeiro 2008
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5

6
7
8
9





Visitas
Visitor Counter
comentários recentes
Coitados....as Cristas e os Passos de Vizela já e...
Uma vergonha. O Sr.e uma vergonha.
Estás com azia?.Os terrenos de Francisco Ferreira ...
Esses óculos não serão uns que têm umas palas?????
Oh Dinis Costa:És um básico. Já explicaste porque ...
E Armindo faria o que fez?...
Se quiserem saber o quanto o povo de Vizela gosta ...
Anónimo a 23 de Setembro de 2017 às 16:44Por favor...
Realmente JIC tem dado um pouco mais a conhecer se...
Realmente o Francisco Ferreira é mesmo importante,...
mais sobre mim
pesquisar neste blog
 
blogs SAPO