31
Jul 10

O PCP se quisesse ter pela 1ª vez um Candidato seu a lutar de igual para igual contra Cavaco e com fortes possibilidades de ser o próximo Presidente da República, apresentava/apoiava Carvalho da Silva, o Homem sabe mais de economia/sociologia/política que dezenas de Deputados juntos.

 

Ps: Carvalho da Silva deu “baile” a Medina Carreira e a um prof de Economia (Plano Inclinado, SIC n ) com tamanha facilidade que os tornou pequeninos. Espantoso!

publicado por José Manuel Faria às 23:13



"Isto é a maior reforma que pode ser anunciada em educação no nosso país, porque implica um outro conceito de escola. Uma escola que dá condições de trabalho aos professores e aos alunos para que as retenções sejam eliminadas. Sem muito trabalho não é possível chegar lá", comentou à Lusa o presidente da  Confederação Nacional das Associações de Pais (Confap), Albino Almeida."

publicado por José Manuel Faria às 17:57

A sondagem indica 67% para Cavaco, no entanto 40% ainda não decidiu, esta imensa fatia fará toda a diferença. Curiosa é a “votação” em Fernando Nobre: metade da de Alegre.

 

As candidaturas de esquerda ou rasgam o terreno ou serão humilhadas.

publicado por José Manuel Faria às 11:54

publicado por José Manuel Faria às 10:24



O “Expresso da meia/noite” na SIC n (6ªf ) é um excelente programa televisivo, onde se discute o tema da semana, sempre com convidados de primeira linha, às vezes pouco diversificado ideologicamente. O assunto era quente, como o tempo, o caso Freeport.

 

O moderador Ricardo Costa estava acompanhado de um advogado, um professor de direito, um magistrado do Ministério Público e um Juíz: quatro das melhores “trutas” nacionais (juristas). Com um naipe deste calibre, pensava que retiraria algum conhecimento/informação sobre o estado da justiça em Portugal, e apesar do energúmeno jornalista, colhi/aprendi bastante sobre: inquéritos processuais, o papel do DCIAP, vice/Procuradores, PGR, Magistrado do Ministério público, investigadores, o papel das hierarquias, a importância do contacto directo entre todos, prazos de arquivamento, quem determina esses prazos, etc, foi uma delícia ouvir aqueles quatro profissionais: davam o seu ponto de vista com toda a calma do mundo, contra/argumentavam sem ruído e com respeito, muito respeito.

 

A desgraça foi o moderador: ocupou quase tanto tempo como os seus entrevistados, questionava de um modo frenético e irritante, interrompia constantemente os convidados para opinar, o homenzinho chegou a comparar o seu trabalho (prazos) ao de um magistrado do Ministério Público. Fiquei espantado com a calma destes quatro Senhores, eles deixaram o Jornalista suicidar-se por mostrar tanta ignorância, e pior, não querer aprender, Costa queria o palco todo, mas, de tanto querer defender o “Chefe” do mano, acabou por virar a plateia contra si. Ricardo Costa parecia um alucinado sem educação, um energúmeno. Impressionante.

publicado por José Manuel Faria às 10:11

30
Jul 10



As trapalhadas, incoerências e incompetência aumentam cada vez que o PGR sopra/fala para a comunicação social sobre o caso Freeport. Pinto Monteiro deveria seguir um de dois caminhos: calar-se ou demitir-se. Já não há paciência!

publicado por José Manuel Faria às 16:41

As organizações sociais criam às vezes uma estratégia concertada para concretizar o isolamento de grupo/s – Objectivo Único -, para os afastar. Consiste na adopção de um plano (s) a curto prazo (tácticas) que obedecem ao seguinte: Não responder, não convocar por esquecimento propositado, passar a ideia dos maus/ os outros, pressionar os indecisos, ameaçar e ignorar, fazendo sempre de conta que são bem-vindos, quando presentes cochicham /contam anedotas no sentido de irritar/desmobilizar (parecido com a táctica do patrão colocar o operário a olhar a parede vazia). Com o tempo, normalmente, o grupo sai, demite-se, provocando festa nas hostes do poder. Há poucos que resistem, mas há-os, estes aguentam-se pelo interesse no acompanhamento futuro dos incitadores (até onde chegarão na hierarquia) ao isolamento, e por ter esperanças na alteração de rumo, das organizações a que pertencem.

publicado por José Manuel Faria às 10:35

publicado por José Manuel Faria às 09:40

Julgamento da Casa Pia em risco de ser anulado

 

Três dos pedófilos ( à esquerda ) que se vão safar. Como foi importante o papel dos dois srs. à direita.

 

"A validade dos actos realizados por Rui Teixeira, o juiz do inquérito, ainda vão ser analisados pelo Tribunal da Relação. Se forem considerados ilegais, o julgamento é anulado"

 

- Quer dizer, foram necessários 5 anos para determinarem da invalidade dos actos do Juiz! Qualquer dia o país Explode, explode mesmo.

publicado por José Manuel Faria às 09:30

29
Jul 10

publicado por José Manuel Faria às 17:04

publicado por José Manuel Faria às 09:51

Procuradores não ouviram Sócrates por falta de tempo

 

"(...) porque foram eles, José Sócrates e Rui Nobre Gonçalves os principais decisores políticos do processo e porque, acrescenta o texto, os nomes dos governantes foram referidos em vários documentos apreendidos e em depoimentos prestados."

 

- Perguntas a Sócrates que ficaram na gaveta.

 

- Qualquer dia:pensionistas,reformados, desempregados, trabalhadores precários, trabalhadores de 500 euros e classe média com apoio de parte das forças armadas engendram um golpe e tomam o Poder. Basta de gozar com o Povo.

publicado por José Manuel Faria às 09:23

image

"José Oliveira Júnior, presidente da Associação dos Dadores Benévolos de Sangue de Vizela (ADBSV)”. Recorde-se que este criticou o Município pela ausência do edil Dinis Costa nas comemorações do Dia do Dador e pelo facto de, no Boletim Municipal, nenhuma referência ter sido feito à mencionada festa.

Coube a Dora Gaspar e Alberto Machado representarem a autarquia, “por incompatibilidade de agenda do sr. presidente”"

 

- Alberto Machado é vice - Presidente de Câmara, o Presidente não tem que estar em todo o lado!

publicado por José Manuel Faria às 09:05

28
Jul 10

mentira

"Porque é que, na maior parte das vezes, os homens na vida quotidiana dizem a verdade? Certamente, não porque um deus proibiu mentir. Mas sim, em primeiro lugar, porque é mais cómodo, pois a mentira exige invenção, dissimulação e memória. Por isso Swift diz: «Quem conta uma mentira raramente se apercebe do pesado fardo que toma sobre si; é que, para manter uma mentira, tem de inventar outras vinte». Em seguida, porque, em circunstâncias simples, é vantajoso dizer directamente: quero isto, fiz aquilo, e outras coisas parecidas; portanto, porque a via da obrigação e da autoridade é mais segura que a do ardil. Se uma criança, porém, tiver sido educada em circunstâncias domésticas complicadas, então maneja a mentira com a mesma naturalidade e diz, involuntariamente, sempre aquilo que corresponde ao seu interesse; um sentido da verdade, uma repugnância ante a mentira em si, são-lhe completamente estranhos e inacessíveis, e, portanto, ela mente com toda a inocência."

 

Friedrich Nietzsche, in 'Humano, Demasiado Humano'

publicado por José Manuel Faria às 22:10

"A Fundação Jorge Antunes foi o palco escolhido para a assinatura deste contrato que tem como objectivo a execução do Projecto de Modernização Administrativa e de Equipamentos Municipais, na autarquia vizelense, cujo investimento remonta a 2.456.104,66 milhões, com uma comparticipação de 614.026,16 mil euros."

 

- Um contrato entre entidades públicas, é assinado num local Privado?

 

Fundação Jorge Antunes

publicado por José Manuel Faria às 19:38



A propósito deste comentário,"É pena que só nós vizelenses, é que ouvimos este senhor e mais ninguém o ouve!
Nós é deviamos ajudar lo a falar mais \"alto\" e a fazer se ouvir lá para a capital. Mas o seu partido pcp aqui em vizela não existe! E mais nenhum quere participar.
Em questões locais tão importantes como as termas não deveria haver côres partidárias, mas sim união de todos como uma selecção nacional!"
( uma boa proposta ) há necessidade de encetar negociações inter/partidárias concelhias, e entre estas e o executivo, com intuito de forçar os deputados (19) por Braga a pressionarem os respectivos grupos parlamentares na tentativa objectiva/transparente de resolver o Problema das Termas: criar uma empresa municipal e entrar na Companhia, nacionalizar/expropriar, criar uma plataforma pública/privada ou outra proposta…, é urgente agir, o tempo de espera esgotou-se.

publicado por José Manuel Faria às 10:33

publicado por José Manuel Faria às 09:45

PT vende à Telefónica a posição que possuía na Vivo e entra na Oi. O imprescindível interesse nacional estratégico foi-se por 3,75 mil milhões de ganhos. A Oi não é a mesma coisa, mas quase! O dinheiro compra tudo, não há golden shares que resistam. E viva o puro capitalismo de Estado.

publicado por José Manuel Faria às 09:14

27
Jul 10

"Agostinho Lopes não esqueceu de frisar a questão das Termas, ao referir que este assunto, de suma importância para o concelho, vai continuar a merecer destaque da parte do PCP. “É preciso que o Governo intervenha nesta matéria, pois tem a faca e o queijo na mão e, a nosso entender, a solução deste problema passa por alterar a concessão para uma empresa com capitais públicos, para que não se volte a repetir o que sucedeu aqui”, afirmou o deputado comunista."

 

- Agostinho Lopes, o Deputado que mais visita e se interessa pelos problemas de Vizela merece destaque.

publicado por José Manuel Faria às 19:59

 


 

Artigo 59.º

(Direitos dos trabalhadores)

 

1. Todos os trabalhadores, sem distinção de idade, sexo, raça, cidadania, território de origem, religião, convicções políticas ou ideológicas, têm direito:

a) À retribuição do trabalho, segundo a quantidade, natureza e qualidade, observando-se o princípio de que para trabalho igual salário igual, de forma a garantir uma existência condigna;

b) A organização do trabalho em condições socialmente dignificantes, de forma a facultar a realização pessoal e a permitir a conciliação da actividade profissional com a vida familiar;

c) A prestação do trabalho em condições de higiene, segurança e saúde;

d) Ao repouso e aos lazeres, a um limite máximo da jornada de trabalho, ao descanso semanal e a férias periódicas pagas;

e) À assistência material, quando involuntariamente se encontrem em situação de desemprego;

f) A assistência e justa reparação, quando vítimas de acidente de trabalho ou de doença profissional.

 

2. Incumbe ao Estado assegurar as condições de trabalho, retribuição e repouso a que os trabalhadores têm direito, nomeadamente:

a) O estabelecimento e a actualização do salário mínimo nacional, tendo em conta, entre outros factores, as necessidades dos trabalhadores, o aumento do custo de vida, o nível de desenvolvimento das forças produtivas, as exigências da estabilidade económica e financeira e a acumulação para o desenvolvimento;

b) A fixação, a nível nacional, dos limites da duração do trabalho;

c) A especial protecção do trabalho das mulheres durante a gravidez e após o parto, bem como do trabalho dos menores, dos diminuídos e dos que desempenhem actividades particularmente violentas ou em condições insalubres, tóxicas ou perigosas;

d) O desenvolvimento sistemático de uma rede de centros de repouso e de férias, em cooperação com organizações sociais;

e) A protecção das condições de trabalho e a garantia dos benefícios sociais dos trabalhadores emigrantes;

f) A protecção das condições de trabalho dos trabalhadores estudantes.

 

3. Os salários gozam de garantias especiais, nos termos da lei

publicado por José Manuel Faria às 17:05

Julho 2010
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3

4
5
6
7
8
9





Visitas
Visitor Counter
comentários recentes
Bar em matosinhos??? Que historia é essa?
como é possível que alguém que foi constituído arg...
Dinis Costa cantas bem mas não alegras.
Tão lindinhos, tão enfeitadinhos. Lamentavelmente ...
De recurso em recurso, com as férias judiciais pel...
Gente de má língua... O homem é um talento nato em...
Viva ao Spirit bar...
Mas afinal quem é candidato?
Quanto e que a câmara gastou no Bar em Matosinhos ...
Esta encontrado um talento.
subscrever feeds
mais sobre mim
pesquisar neste blog
 
blogs SAPO