30
Abr 11

publicado por José Manuel Faria às 23:42

 

 

Ocorreu na Rádio Vizela um debate entre João Polery, Miguel Machado e João Monteiro, respectivamente do PS, PSD/CDS e BE, com dois temas de fundo: relatório de contas e a possibilidade de expropriação por utilidade pública do edificado da CBV de Vizela. O 1º tema que correspondeu à 1ª parte foi muito interessante com MM em grande forma: directo, objectivo e categórico apontando a falência da CMV como hipótese plausível, obrigando Polery a uma defesa possível, pelo meio a problemática do relatório da Igal e novamente o deputado do PS aflito cumprindo os mínimos. A 2ª parte foi fraca, com excessiva perda de tempo a propósito de um epíteto (palhaçada) dito pelo vereador do PSD/CDS, Miguel Lopes: não esquecer o mau exemplo de Dinis Costa (fantochada) de há anos. As prestações dos deputados do PS e do BE foram suficientes menos, Miguel Machado venceu com qualificação de Bom (16).

publicado por José Manuel Faria às 23:13

 

"O PSD não pode dizer que quer um sistema de saúde caro (não necessariamente bom) para quem pode pagar e um sistema de saúde barato e mau, para quem não pode. Se dissesse a maioria das pessoas que quer viver numa sociedade decente nunca votaria no PSD. A justiça social é um valor importante para (quase) todos.

Como não pode dizer o que quer e o que pensa, o PSD diz coisas como: “A filha do homem mais rico de Portugal não pode pagar por uma consulta num hospital o mesmo que um desempregado”. 

A isto chama-se usar a justiça contra a justiça. Explico porquê:

1º Não vejo por que é que a filha do homem mais rico de Portugal haveria de pagar o tratamento no hospital. Se o homem mais rico de Portugal pagar impostos e se estes impostos forem progressivos o tratamento no sistema de saúde já foi pago.

2º Se a filha do homem rico tiver de pagar a consulta pelo seu custo no SNS não se vê por que razão irá recorrer ao SNS e não à medicina privada.

3º Se a dita filha passar a recorrer à medicina privada não se vê por que há-de continuar a contribuir para o SNS.

4º Se ela deixar de contribuir para o SNS, o sistema público passará a ser financiado apenas com as contribuições dos que não são ricos.

Em suma: com a saída do homem rico do SNS e depois do menos rico e ainda do remediado cria-se um mercado para a medicina privada; o que fica é um sistema público sub-financiado e mau para pobres.

O PSD sabe isto tudo tão bem como eu. Sabe também, por simples observação de outras experiências, que o sistema privado é mais caro para todos os que terão de o pagar e pode ser pior que o público. Mas o privado convém aos grupos financeiros. Nos últimos anos, em cooperação com um governo que jura a sete pés defender o SNS, os grupos financeiros construíram os alicerces. Falta agora o resto. Melhor que o sector da saúde, disse uma vez uma senhora de um destes grupos, só o tráfico de armas."

José M. Castro Caldas

publicado por José Manuel Faria às 16:52

 

 

 

publicado por José Manuel Faria às 10:41

publicado por José Manuel Faria às 10:23

 

 

 

Video da RTP

 

"O Bloco de Esquerda fala com o Governo, não com o FMI. Eu falo com o Governo do meu país. Ainda hoje entregámos uma carta ao primeiro-ministro.

 "o Bloco quer apresentar ao Governo os seus argumentos e as suas ideias sobre as contas públicas quando a negociação do texto final do acordo estiver a avançar."Estamos capazes de apresentar um plano alternativo. Eu não desisto do meu país": referiu Louça.


BE envia Carta ao Governo

publicado por José Manuel Faria às 10:00

29
Abr 11

 

" “Do ponto de vista constitucional, o PS sempre advertiu que havia uma clara ingerência nas competências do Governo e hoje, por unanimidade, o Tribunal Constitucional assim considerou. Do ponto de vista político, o que aconteceu na Assembleia da República no passado dia 25 de Março foi um golpe de teatro, passando por cima de todas as regras constitucionais, que iludiu os portugueses e, sobretudo, os professores”".

 

 - O PS vence as oposições num momento particularmente desvantajoso para o partido do demissionário governo. A precipitação, mais uma vez, foi má conselheira.

publicado por José Manuel Faria às 17:48

 

 

 

publicado por José Manuel Faria às 10:17

 

 

 

Num momento eleitoral legislativo de tamanha importância e cujas “máquinas” partidárias já estão em andamento: a política municipal Vizelense tem hoje em local e hora marcada uma importante “batalha”, principalmente entre dois ”exércitos”- o rosa e o laranja/azul -, a ementa tem um prato de carne bem condimentado (prestação de contas 2010 – com pedido de entidade externa para retirar a Câmara da “bancarrota”) e um de peixe de rio (admissibilidade de expropriação do edificado pertencente à Companhia de Banhos). A Assembleia Municipal, órgão primeiro da democracia política Vizelense assistirá a quentes intervenções de: Francisco Ribeiro, Miguel Machado, Monique Rodrigues e João Polery pelo menos. Espera-se sangue político. 

publicado por José Manuel Faria às 10:09

ESPECIAL INFORMAÇÃO: KATE & WILLIAM  - O CASAMENTO

 

RTP 1, Canal Público português, oferece ao mundo 4 horas (directo) de um casamento británico.

 

Um Casamento.

publicado por José Manuel Faria às 09:34

28
Abr 11

publicado por José Manuel Faria às 23:06

 

"O deputado do Bloco de Esquerda (BE) Pedro Soares reclamou, ontem, a retirada da concessão da exploração das termas àCompanhia de Banhos de Vizela. Fazendo questão de voltar ao assunto às portas do empreendimento, o parlamentar defendeu a medida como a solução para a reabertura das termas e acusou a gestão municipal de estar a dar «tiros ao lado do problema».  O deputado do BE Pedro Soares defende que a  retirada da concessão da exploração das termas à Companhia de Banhos de Vizela é a solução para os problemas que afectam o empreendimento, encerrado há cerca de dois anos e sem nenhuma solução à vista. E «mesmo com o governo demissionário, o acto de gestão ainda é possível, conforme disse o presidente da Comissão de Assuntos Económicos, o socialista António José Seguro»"

 

Diário do Minho

publicado por José Manuel Faria às 22:51

 

 

 

publicado por José Manuel Faria às 10:56

 

 

 

Os partidos ditos "mais pequenos" não devem fazer crer ao eleitorado que estas eleições são para eleger o Primeiro - Ministro. Louça com boas intenções - explicitar que o PS é igual ao PSD-,  caiu nesse erro: "E percebemos bem que a eleição se vai transformar num truque: votar em José Sócrates é votar em Passos Coelho e votar em Passos Coelho é votar em José Sócrates (...)"

Há necessidade de explicar, explicar constantemente, que votar em Braga é votar numa lista de 19 nomes e nenhum é Sócrates, Passos Coelho, Jerónimo ou Louça.

publicado por José Manuel Faria às 10:12

 

"Dia 6 de Maio (sexta-feira, 16h00), a ministra Ana Jorge estará ao lado do Provedor da Santa Casa da Misericórdia de Vizela Domingos Vaz Pinheiro, a inaugurar nova Unidade de Saúde que já funciona com 18 utentes e tem capacidade para 60.

 

Está encontrada a data para a inauguração oficial da Unidade de Cuidados Continuados Integrados Francisco Guimarães de Vizela, valência eregida pela Santa Casa da Misericórdia de Vizela.
O Provedor Domingos Vaz Pinheiro desejava ter presente Cavaco Silva nesta inauguração ao lado da Ministra da Saúde, todavia, a forte agenda política do Presidente da República não permitiu que tal acontecesse.
Como o Provedor sempre disse: «Gostava de inaugurar a Unidade de Saúde com esta em funcionamento», tal já é possível pois a mesma entrou em actividade há cerca de duas semanas.
Dia 6 de Maio será um dia de festa para Vizela"

 

DDV

 

- Ana Jorge, Ministra da Saúde (gestão corrente) vem inaugurar esta importante Unidade de Saúde a um mês das eleições. Ana Jorge vem a Vizela fazer campanha eleitoral, a ministra de certeza que trará o “vestido” de candidata a Deputada pelo PS. Aposto.


- A inauguração poderia esperar um mês.

publicado por José Manuel Faria às 09:32

27
Abr 11

 

 

 "A quatro minutos do final, um momento mágico, uma corrida solitária a derrubar um Real Madrid por inteiro. Se não viu, corra a ver. Compensa tudo o resto. Bis do argentino no Bernabéu, Barcelona com tremenda vantagem na meia-final da Liga dos Campeões (0-2)."

 

Messi

publicado por José Manuel Faria às 21:53

image

 

"O cabeça de lista do BE, pelo círculo de Braga, às Legislativas de 05 de Junho esteve em Vizela onde se pronunciou sobre a tomada de posição do partido relativamente às Termas.

Embora admita que o BE de Vizela possa votar a favor da proposta da expropriação dos edifícios adjacentes aos balneários termais, na Assembleia Municipal desta sexta-feira, Pedro Soares admite, porém, que, neste momento, essa não é a melhor solução, acusando a Câmara Municipal de Vizela (CMV) de estar a dar “um tiro ao lado”.

A nova superfície comercial que irá nascer na antiga fábrica “Sedas de Vizela” mereceu igual atenção por parte do deputado que duvida que o concelho de Vizela reúna condições para suportar cinco grandes superfícies comerciais sem que o comércio tradicional saia prejudicado.

“O Bloco de Esquerda vê a possível implantação de uma nova superfície com muita preocupação sobretudo em termos da sobrevivência do comércio local. Não estamos contra a construção, nem a criação de empregabilidade, mas a Câmara Municipal de Vizela tem a obrigação de ponderar os impactos negativos que estas construções terão no comércio local”."

 

Rádio Vizela

publicado por José Manuel Faria às 18:27

 

"O Lello tem um gosto requintado. O Lello nunca anda despenteado. O Lello ama o bello. O teatro, a pintura e a esculltura, tudo isso o Lello aprecia. O Lello já comprou uma serigrafia. O Lello é um artista mas, por modesto, recusa sersullista. O Lello ouve música erudita. O Lello faz parte da cllientella restrita. Nas inaugurações é o Lello que corta a fita. Na lliteratura, o Lello seria um cllássico. O Lello tem de Pessoa o tripllo do perímetro torácico. O Lello compra livros que nunca saíram do prello. Se fosse um instrumento, o Lello seria um violloncello. E o arco um martello. Quando pragueja, o Lello verseja. A palavra é folleira? O Lello adorna. A situação está feia? O Lello contorna.  E um trambolhão transforma-se em anomallia. O Lello converte acidentes em tecnollogia. Uma só frase do Lello é um tratado de fillosofia. A casa do Lello devia ser um castello. O Lello não respira, opõe-se à apneia. O Lello não come, saboreia. O Lello não grita, canta. O Lello não escorropicha, decanta. O Lello não emborca, desfruta. Se fosse uma fruta, o Lello seria um marmello. Muito amarello, o Lello. Dita por Lello, uma acusação fica mais fina e chama-se llibello. O Lello vê para llá do que a vista allcança. Quando era Secretário de Estado das Comunidades o Lello até foi a França. O Lello nunca descansa, repousa. O Lello apoia o Engenheiro Pinto de Sousa. O pé do Lello nunca sai do chinello. O Llello come pão com gelleia. Ao allmoço, ao jantar e à ceia. O Lello não desafina, trauteia. O Lello não duvida, titubeia. Quando anuncia, o Lello proclama. O Lello veste robe de chambre quando anda em pijama. O  Lello descansa numa chaise llongue quando se llevanta da cama. É assim o Lello e,como se vê, não tem parallello."

publicado por José Manuel Faria às 12:03

 

 

 

publicado por José Manuel Faria às 11:33

 

Sócrates deseja um acordo com o PSD, o PSD quer um acordo com o PS. Os apoiantes desta fórmula são muitos: Cip, Cap,Ccp, Ugt, senadores, analistas, Cavaco, comentadores, banca, Ce, Bce, Fmi, Barroso, Merkle, etc. Esta equipa (PSD/PS) fará o que os “invasores” queiram que se faça com os resultados que todos sabem que acontecerão. Este grupo de interesses têm o propósito de continuar no mesmo rumo político que nos levou a esta desgraça, aprofundando-a portanto, esta vontade abre um imenso portão de oportunidade às políticas alternativas: taxação das grandes fortunas, renegociação da dívida, nacionalizar a banca e energia, cortar no desperdício (grandes salários) público, terminar com dezenas de fundações, institutos e governos civis, por exemplo.

Teremos de um lado o “arco governativo” do capitalismo selvagem e do outro as alternativas de esquerda (BE/PCP). O BE com um bom programa com novos protagonistas e em luta diária na rua, nas fábricas, nos jornais, nas redes sociais, nos movimentos cívicos e no contacto directo poderá alcançar um resultado histórico: os trabalhadores esperam um sinal vermelho e radical para avançar.

publicado por José Manuel Faria às 10:07

Abril 2011
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2

3
4
5
6
7
8
9





Visitas
Visitor Counter
comentários recentes
O presidente em 2001 a ser verdade é com você aqui...
Anónimo a 22 de Julho de 2017 às 17:53Caro anónimo...
Para o SR. José Manuel Faria só ele é que é sério ...
“Porque sou um democrata e defendo a liberdade de ...
E continua a peixeirada, quando é que está gente ...
O António Costa de Santo Adrião quer ser president...
O ps Vizela está bem e recomenda-se. Limpou o pó q...
Francisco Assis que não tem conhecimento do que se...
Prof está enganado.Este processo foi antes de 2011...
subscrever feeds
mais sobre mim
pesquisar neste blog
 
blogs SAPO