14
Jun 17

 

publicado por José Manuel Faria às 20:42

Trata-se na verdade de um processo de reprodução artificial em que uma mulher cede o seu útero para que nele seja implantado um óvulo já fecundado, comprometendo-se a gerar uma criança e a entregá-la no final da gestação, à dadora do óvulo ou a uma terceira pessoa que lhe encomenda tal gestação. Independentemente de haver ou não dinheiro envolvido neste processo o certo é que se trata de um contrato com direitos e encargos para ambas as partes. Por isso estamos perante um verdadeiro negócio, cujo objecto é uma criança.

publicado por José Manuel Faria às 17:55

 

publicado por José Manuel Faria às 11:52

"(...)JIC apresentou-se pela primeira vez em sede de campanha como democrata e humanista: democrata porque confere à sua personalidade o hábito de comunicar e de saber ouvir os outros; humanista porque centrado no Homem - diria mesmo altruísta e benevolente - valores humanistas que ao longo do tempo teve a oportunidade de solidificar devido à dedicação à causa do voluntariado em servir o bem ao próximo. 
JIC tem inúmeras qualidades que fazem dele a escolha certa no momento decisivo. É um bom orador (unanimemente reconhecido pelos seus adversários políticos); detém a capacidade de ser pedagógico e rigoroso sem perder o fio e sem abdicar no essencial; comunica por vezes de maneira mais emotiva o que lhe garante força nas suas convicções; consegue ter um discurso elegante, fluente e simples, passando mensagens complexas com grande eficácia. Mas é na escolha do slogan - Juntos, Vizela Vencerá - que revela a sua principal qualidade - Humildade. É na união que se faz a força e no diálogo o entendimento. 
Um novo caminho protagonizado por JIC permitirá unir a moralidade do acto à sabedoria da prática. Humildade porque independentemente do brio que é governar os destinos da cidade o candidato do PS disponibilizou-se a servir a população numa espécie de espírito de Missão apoiado por inúmeras pessoas que o conhecem, porque sabem dele a capacidade de fazer, adquirida pela experiência exercida, seja nas empresas que teve a oportunidade de administrar, como nas instituições de solidariedade social que liderou. Detém visão a médio-longo prazo, porque é alguém que estuda os dossiers antes de tomar decisões. É alguém que pelo exemplo de vida inspira os outros, sensato porque detém uma dose certa de racionalidade sem que isso implique o desbaratar dos sonhos e da esperança, e nos faz acreditar que com contas públicas sustentáveis e com capacidade de investimento Vizela vai crescer. (...)"

Pedro

publicado por José Manuel Faria às 11:15

"O verão quente de 2017 está sem dúvida a fazer estragos na memória de alguns, ao ponto de sonharem ser os moralistas numa história sem moral. 
O Partido Socialista sempre se pautou pela via democrática, sendo prova disso a votação interna que levou a cabo para escolher o seu candidato para a Câmara Municipal de Vizela. A votação clara derrotou Victor Hugo Salgado, reconduzindo Dinis Costa ao lugar que o derrotado ambicioso pretendia alcançar.  
Pautando-se pela democracia, o candidato vencedor entendeu, por vários motivos pessoais e essencialmente por querer honrar a sua palavra, não avançar com a sua legítima candidatura, cumprindo o que disse anteriormente: que não se recandidataria em 2017. Penso que só o poderemos acusar de ser íntegro e cumpridor da sua palavra, tendo o mérito de ter encontrado um candidato à altura do Partido Socialista como independente. 
Sem vínculo ou compromisso, qualquer pessoa pode jantar com quem entender e não o podemos levar a mal. Trata-se de um descomprometido no meio político e isso dá-lhe uma grande margem de horizonte e manobra. 
Quanto a incoerência, a mesma traduz-se em perder um ato eleitoral e assobiar para o lado, abanando o capote e tentando afastar a responsabilidade; incoerência é utilizar lugares que não são pessoais, mas sim de eleitos pelo Partido Socialista, denegrindo a imagem que pelo compromisso de honra deveriam respeitar, mas claro não podem porque já a hipotecaram; incoerência é atacar pessoas de bom senso que no tempo sou souberam desligar-se dos seus cargos para poderem assumir outros futuros; incoerente é a falta de ética evidenciada ao falar de pessoas que trabalham afincadamente para o bem comum, como é o caso do Rio Vizela; finalmente falta de ética é julgar-se melhor ou superior, sem provas dadas. 
Aquando do ato eleitoral interno, eu conhecia bem os dois Candidatos: o legítimo candidato Dinis Costa e o seu opositor, que hoje em dia se desdobra em vénias, falinhas mansas e beijos. O meu voto foi para o candidato que entendi ter o perfil adequado para assumir os desígnios dos vizelenses, contra um outro oportunista, ambicioso.(...)"

Armando

publicado por José Manuel Faria às 11:00

Junho 2017
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3

4
5
6
7
8
9





Visitas
Visitor Counter
comentários recentes
Ahahhahahaah grande lata esta Dora, exigir!!!!!!!!...
Sr. Anónimo acha mesmo que o José Manuel Faria vai...
A Vereadora Fátima Andrade se tivesse entrado tal ...
Gostava, mas nunca saberá pois isto da política é ...
Só gostava de saber qual o valor que JP recebeu.
Há muitos anos que este persegue um.......(tacho)....
Que engraxador ridículo...
Bem foi avisado que...apostou no cavalo errado. P...
Grande masturbação dialética. Não te trates!!!Os s...
Mas então explique -me lá: já que sabe de tudo o q...
subscrever feeds
mais sobre mim

ver perfil

seguir perfil

10 seguidores

pesquisar neste blog
 
Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

blogs SAPO