14
Jun 17

 

publicado por José Manuel Faria às 20:42

Trata-se na verdade de um processo de reprodução artificial em que uma mulher cede o seu útero para que nele seja implantado um óvulo já fecundado, comprometendo-se a gerar uma criança e a entregá-la no final da gestação, à dadora do óvulo ou a uma terceira pessoa que lhe encomenda tal gestação. Independentemente de haver ou não dinheiro envolvido neste processo o certo é que se trata de um contrato com direitos e encargos para ambas as partes. Por isso estamos perante um verdadeiro negócio, cujo objecto é uma criança.

publicado por José Manuel Faria às 17:55

 

publicado por José Manuel Faria às 11:52

"(...)JIC apresentou-se pela primeira vez em sede de campanha como democrata e humanista: democrata porque confere à sua personalidade o hábito de comunicar e de saber ouvir os outros; humanista porque centrado no Homem - diria mesmo altruísta e benevolente - valores humanistas que ao longo do tempo teve a oportunidade de solidificar devido à dedicação à causa do voluntariado em servir o bem ao próximo. 
JIC tem inúmeras qualidades que fazem dele a escolha certa no momento decisivo. É um bom orador (unanimemente reconhecido pelos seus adversários políticos); detém a capacidade de ser pedagógico e rigoroso sem perder o fio e sem abdicar no essencial; comunica por vezes de maneira mais emotiva o que lhe garante força nas suas convicções; consegue ter um discurso elegante, fluente e simples, passando mensagens complexas com grande eficácia. Mas é na escolha do slogan - Juntos, Vizela Vencerá - que revela a sua principal qualidade - Humildade. É na união que se faz a força e no diálogo o entendimento. 
Um novo caminho protagonizado por JIC permitirá unir a moralidade do acto à sabedoria da prática. Humildade porque independentemente do brio que é governar os destinos da cidade o candidato do PS disponibilizou-se a servir a população numa espécie de espírito de Missão apoiado por inúmeras pessoas que o conhecem, porque sabem dele a capacidade de fazer, adquirida pela experiência exercida, seja nas empresas que teve a oportunidade de administrar, como nas instituições de solidariedade social que liderou. Detém visão a médio-longo prazo, porque é alguém que estuda os dossiers antes de tomar decisões. É alguém que pelo exemplo de vida inspira os outros, sensato porque detém uma dose certa de racionalidade sem que isso implique o desbaratar dos sonhos e da esperança, e nos faz acreditar que com contas públicas sustentáveis e com capacidade de investimento Vizela vai crescer. (...)"

Pedro

publicado por José Manuel Faria às 11:15

"O verão quente de 2017 está sem dúvida a fazer estragos na memória de alguns, ao ponto de sonharem ser os moralistas numa história sem moral. 
O Partido Socialista sempre se pautou pela via democrática, sendo prova disso a votação interna que levou a cabo para escolher o seu candidato para a Câmara Municipal de Vizela. A votação clara derrotou Victor Hugo Salgado, reconduzindo Dinis Costa ao lugar que o derrotado ambicioso pretendia alcançar.  
Pautando-se pela democracia, o candidato vencedor entendeu, por vários motivos pessoais e essencialmente por querer honrar a sua palavra, não avançar com a sua legítima candidatura, cumprindo o que disse anteriormente: que não se recandidataria em 2017. Penso que só o poderemos acusar de ser íntegro e cumpridor da sua palavra, tendo o mérito de ter encontrado um candidato à altura do Partido Socialista como independente. 
Sem vínculo ou compromisso, qualquer pessoa pode jantar com quem entender e não o podemos levar a mal. Trata-se de um descomprometido no meio político e isso dá-lhe uma grande margem de horizonte e manobra. 
Quanto a incoerência, a mesma traduz-se em perder um ato eleitoral e assobiar para o lado, abanando o capote e tentando afastar a responsabilidade; incoerência é utilizar lugares que não são pessoais, mas sim de eleitos pelo Partido Socialista, denegrindo a imagem que pelo compromisso de honra deveriam respeitar, mas claro não podem porque já a hipotecaram; incoerência é atacar pessoas de bom senso que no tempo sou souberam desligar-se dos seus cargos para poderem assumir outros futuros; incoerente é a falta de ética evidenciada ao falar de pessoas que trabalham afincadamente para o bem comum, como é o caso do Rio Vizela; finalmente falta de ética é julgar-se melhor ou superior, sem provas dadas. 
Aquando do ato eleitoral interno, eu conhecia bem os dois Candidatos: o legítimo candidato Dinis Costa e o seu opositor, que hoje em dia se desdobra em vénias, falinhas mansas e beijos. O meu voto foi para o candidato que entendi ter o perfil adequado para assumir os desígnios dos vizelenses, contra um outro oportunista, ambicioso.(...)"

Armando

publicado por José Manuel Faria às 11:00

Junho 2017
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3

4
5
6
7
8
9





Visitas
Visitor Counter
comentários recentes
A Dra, Maria José Pacheco foi convidada pelo Vitor...
Coitada da D. Maria José Pacheco com a idade que t...
O MVS deveria era perguntar sobre o caso Huawei...
ZMF, não coloques esta bandeira que corres o risco...
Lá está o ZMF a ser tendencioso....Sabe o que é um...
É claro que isto é o que é declarado, depois há to...
40 empresários e quinze médicos mais os rapazes ri...
Até que enfim se descobriu a identidade do GURI...
Mas alguém disse que a Dra Maria José Pachecho ace...
O Gury alguém te perguntou alguma coisa??Agora és ...
subscrever feeds
mais sobre mim
pesquisar neste blog
 
blogs SAPO