11
Mai 08

O processo revolucionário em curso (PREC) do partido socialista entre 1997/01, pouco antes e depois da criação do Concelho de Vizela nunca foi abordado por ninguém em artigo, texto ou livro por parte de militantes ou não do PS. Foi o momento "revolucionário" de informação contra-informação, ameaças, insinuações, controle de militantes, procura de militantes, textos de ataque no único jornal da altura o Notícias de Vizela e momentos noticiosos na Rádio Vizela.
 
Para quem estava de fora totalmente deste processo talvez não se tenha dado conta do imbróglio e das lutas, mas quem assistiu ao "Prec" do PS por dentro foi muito interessante esta luta principamente pelo resultado posterior que deu.
 
Os protagonistas foram: O "grupo" de Abílio Menezes da junta de S.João das Caldas, Francisco Ferreira, Joaquim Costa, Alberto Machado , Dinis Costa e os "seus", Vítor Cunha, Manuel Pereira, Conceição Videira, Frederico Silva e Salvador Caeiro Brás ( saudoso e amigo) da assembleia de S.Miguel "inimiga" da de S.João.
 
Eu como elemento da assembleia de S.Miguel ( 1997/2001) eleito pelo PCP. Assisti nas reuniões das mesma e fora dela em Montezinhos ( café) e noutros bares de Vizela às disputas, intrigas, contagens de espingardas entre os 2 principais grupos que lembrava como referi acima o prec do PS.
 
Eram os artigos de opinião escritos por uns e assinados por outros, comunicados anónimos contra quem os escrevia, criando teorias de vitimização e telefonemas intimidatórios. Um dia propuseram-me como espião ao serviço de um grupo na assembleia de freguesia, é claro que não pactuei.
 
Inesquecível a reunião na casa do povo de Vizela para delinear estratégias acerca da criação do concelho, tipo plenário alargado do PS. E as quentes assembleias do PS Vizelense roçando a violência entre "grupos".
 
Com o aproximar da criação do concelho a luta incendeia de vez e concorrem 2 listas pelo poder no PS, Francisco Ferreira (político "jovem") vence o "dinossáurio" socialista Dinis Costa. A partir daí o embate era pela integração na novel Comissão Instaladora do Concelho.
 
A lei da República "impunha", mal, 3 elementos do PS e 2 do PSD tendo como base de trabalho os resultados para as assembleias de freguesia nas eleições de 97. Obviamente para favorecer estes partidos. Os eleitores votaram para o presidente de junta e membros das AFs não pensando que esse voto iria servia para determinar a CI. Por proposta posterior do PCP pela caneta de Octávio Teixeira, a CI integraria um elemento do MRCV. Seria então (3/1/1) PS, PSD, MRCV. O PCP exigia a ponderação dos resultados para os 3 órgãos autárquicos sem efeito. Guterres governava.
 
A luta interna no PS agudiza-se quem seriam os 3 "mosqueteiros" com a vitória de Francisco Ferreira e levava consigo os seu "grupo" Alberto Machado, Joaquim Costa. A equipa de S.Miguel ficava de fora.
 
O trabalho de desgaste do grupo perdedor incentiva-se, Francisco Ferreira percebe da importância eleitoral de Dinis Costa, principalmente nos bairros da Lage e Montezinhos e da experiência política de Costa, e acertam acordo para as eleições de 2001. Os "inimigos" de ontem juntam os "trapinhos" um jogada política previsível e de compêndio. Facilmente vencem as eleições de 2001, também derivado pela forte dispersão de voto por 8 candidaturas.
 
Francisco Ferreira "agarrou" o  mais forte adversário colocando-o agora a nº2, este obviamente não se importou e a luta interna ficou mais frágil. Apenas o "grupo" de Menezes (MIV) reagiu sem sucesso, ficando a poucos votos de eleger um vereador sem tirar a maioria ao PS .
 
Estes Independentes fragilizam-se em 2005, resta Menezes e Manuel Pereira "velhos" socialistas inconformados afastados da concelhia à anos tornou o PS actual acrítico e unanimista. Aparecendo agora dois fortes jovens "turcos", João Polery e Vítor Hugo Salgado bons oradores e políticos a defenderem as cores de Francisco Ferreira e do Governo, tirando qualquer espécie de rebelião ou alternativa interna a putativos candidatos e criando condições para serem futuros sucessores dos actuais lideres.
 
O prec do PS terminou em 2001, foi sem dúvida (3 a 4 anos) de interessante guerra socialista pelo poder. Confirmando a máxima " se não podes vencê-lo junta-te a eles". É assim a política nos partidos que anseiam o poder ou estão muito próximo dele.

 

publicado por José Manuel Faria às 11:21

3 comentários:
quem n se lembra?
domingos a 11 de Maio de 2008 às 14:05

Já dizia Winston Churchill:
“Se Hitler invadisse o Inferno, eu cogitaria a possibilidade de uma aliança com o Demónio.”
Mª do Resgate a 11 de Maio de 2008 às 16:36

e os perdigueiros de montesinhos!
Anónimo a 13 de Maio de 2008 às 21:46

Maio 2008
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3

4
5
6
7
8
9





Visitas
Visitor Counter
comentários recentes
Lista única.Vai ter muitas dificuldades em ganhar:...
Ó Gury pensei que tinhas emigrado.........Ó Gury t...
Por acaso, eu acho que se trata de uma excelente a...
Ainda bem que saltei fora do barco enquanto uns se...
Coitado do PS Vizela, a Dora a Presidente !!!!!!!!...
Então não são 800 mil euros, não é verdade, eminên...
Anónimo a 12 de Janeiro de 2018 às 11:11Se fosse a...
Um orçamento com mais de 3 milhões de lucro e não ...
Recorde prof. que a redução do IMI a pagar 2018 f...
O resto do entulho, sim, porque o entulho já foi a...
mais sobre mim

ver perfil

seguir perfil

12 seguidores

pesquisar neste blog
 
Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

blogs SAPO