22
Jun 08

 

O que conta, em termos de combate ao Governo de Sócrates, é o alargamento da base de apoio de uma alternativa

Manuel Alegre é o que é. E também o que foi, mas igualmente o que se pode imaginar que será. O Bloco de Esquerda é sobretudo o que é. E o que poderá vir a ser. E por maioria de razão a Renovação Comunista, dado que é menos, pela idade e pela força.

É assim com os sujeitos históricos: cidadãos ou instituições. O PCP é muito do que foi e do que é, se bem que muito do que foi não tenha muito a ver com o que é.

O PCP foi ao longo de décadas o partido que mais lutou pela unidade antifascista, pela unidade democrática e das massas populares, fazendo muitas vezes para alcançar esse objectivo das tripas coração.

Há certamente na história da luta antifascista e da própria revolução páginas interessantíssimas dessa luta pela unidade.

Ora o que cada um foi pode não ser decisivo face ao que cada um é.

A sorte de Sócrates é, para além da correlação de forças internacionais favoráveis, a divisão das esquerdas.

Naturalmente que, ao colocar-se ao centro-direita, Sócrates e o PS sabem que perdem votos para o PCP e BE, mas também sabem que esses votos podem não ser suficientes para não continuar a governar.

Se cada um ficar contente com o seu próprio reforço (a acontecer), mas a politica continuar a mesma, esse esforço não atingiu o objectivo pretendido de alcançar uma alternativa.

Sócrates continuará com a sua politica anti-social, responsável há três anos pela desgraça que varre Portugal.

Se Mário Soares e Manuel Alegre, cada um no seu estilo, criticarem aquela politica, não cabe um exercício acerca das intenções com o que fazem. Cabe sim aferir que a politica de Sócrates é tão má que Mário Soares e Manuel Alegre a criticam.

O que conta em termos de combate ao Governo de Sócrates é o alargamento da base de apoio de uma alternativa, e não da alternância de Manuela Ferreira Leite.

Mas Manuel Alegre não disse que mais valia ser ceguinho que fazer uma aliança com o PCP? Disse! E o PCP não disse em Congresso que nunca votaria em Mário Soares? Disse e num gesto de grande valor democrático emendou a mão.

Tudo isto vem a propósito da Festa Aqui Agora.
Somar esquerda à esquerda é imperativo, mas que se desiludam os que pensam que pode haver alternativa sem o PCP, doa a quem doer.

É, por isso, necessário muito trabalho para somar tudo e não somar à pressa, tirando partido de dificuldades antigas e presentes para apresentar o trabalho já feito.

Será que se deu o primeiro passo no dia 4 de Junho no Teatro da Trindade?

Se as palavras dos oradores forem levadas à letra e à prática pode ter acontecido, doa a quem doer.

Ali não estava toda a esquerda e só toda a esquerda junta pode encontrar o caminho para a alternativa no combate à precariedade, ao desemprego, à miséria, ao fosso entre os ricos e a maioria pobre, à defesa do sector público, à luta contra a corrupção, e por uma justiça para todos os cidadãos. A ver vamos. Se cada ficar contente no seu canto, Sócrates e os seus continuarão a fazer o que têm feito.

Militante do PCP. Subscritor da Festa 1974-2008 Abril e Maio Agora Aqui
 

 

Outra visão de um membro do PCP, Domingos Lopes ex: membro do Comité Central.

publicado por José Manuel Faria às 12:15

Junho 2008
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6
7

8
9
10





Visitas
Visitor Counter
comentários recentes
Que engraxador ridículo...
Bem foi avisado que...apostou no cavalo errado. P...
Grande masturbação dialética. Não te trates!!!Os s...
Mas então explique -me lá: já que sabe de tudo o q...
MM à procura de tachinho. Tadito. Ignora que Roma ...
Este sim...Foi um Primeiro Ministro às sérias e......
Pergunta para o José Manuel Faria e para os que se...
ZMF sabe quem gostei de lá ver? Foi o Dinis Costa,...
Aqui não há presunção nem água benta, pois não se ...
Ele pode mesmo fazer o que lhe apetece pois não pr...
mais sobre mim

ver perfil

seguir perfil

10 seguidores

pesquisar neste blog
 
Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

blogs SAPO