5 comentários:
É uma situação dramática esta que muitos professores enfrentam e não retirando razão na essência, também concordo que o PM foi grosso e desilegante na forma como comentou o tema.

Parece-me porém que os professores têm que agarrar o "touro pelos cornos", primeiro exigindo do governo a abertura de vagas percentualmente equivalente aos melhores padrões europeus, segundo exigindo o fim dos concursos nacionais em favor da contratação directa pelas escolas (tal e qual fazem as Universidades) e por consequência a exigência de contratos a termo certo. Mas atenção os professores também têm que perceber que as explicações particulares que dão em casa ou em salas de estudo são deontologicamente incorrectas, porque enquanto professores são pagos para o fazerem na escola e sendo feitas na escola, indirectamente estão a exigir a contratação de mais professores.
Jorge Miranda a 2 de Setembro de 2008 às 23:29

faltou-me dizer que as associações do sector devem estudar sem ideias pré-feitas o cenário de acordo com o tal padrão do que melhor há na Europa e olhar para os professores que existem de modo a estimar os excedentários e os défices orientado assim a classe profissional dentro do rigor que é exigido, e claro está, apoiar e promover a reconversão profissional de alguns professores tal se venha a verificar necessário... O funcionalismo público não pode ser a "santa casa".
Jorge Miranda a 2 de Setembro de 2008 às 23:40

Concordo com o seu ponto de vista com a excepção de":segundo exigindo o fim dos concursos nacionais em favor da contratação directa pelas escolas (tal e qual fazem as Universidades) e por consequência a exigência de contratos a termo certo!"

Esta proposta seria um perigo . As mihares e milhares de escolas nas "mãos" dos seus directores a contratarem os docentes a tentação da entrada em cena Sr. Cunha seria muita. Estamos em Portugal!
José Manuel Faria a 3 de Setembro de 2008 às 11:27

Oh professor o factor Cunha existe em Portugal e em qualquer parte do mundo... mas não seja tão conservador na crença de que todo o Homem é "pecador", porque senão nem no Bloco de Esquerda podemos acreditar (provocação).
Jorge Miranda a 3 de Setembro de 2008 às 22:33

A colocação dos docentes no ensino público tem de ser nacional. Um professor de nota 20 do Algarve tem de ser colocado à frente de um de Vizela com nota 19 em Vizela.


Imagine um de nota 10 de Guimarães é colocado numa escola da cidade berço, quando um outro de Lisboa com 14 fica no desemprego.

Está a ver as injustiças e confusões.

São milhares e milhares de professores à procura de emprego. Deixar esta oportunidade nas mãos de "reitores" nomeados contribui para colocar os amigos e de cartão do partido em 1º lugar.

O problema está muito para além das Cunhas "normais" nas empresas privadas ou nas Câmaras por exemplo.
José Manuel Faria a 3 de Setembro de 2008 às 23:09

Setembro 2008
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6

7
8
9





Visitas
Visitor Counter
comentários recentes
Vou pegar só nestas suas palavras:"por incúria de ...
Então porque é que votaste nele???E agora vais vot...
Escreve-se assessor. Se querem falar mal de alguém...
NASCI, CRESCI E VIVO EM VIZELA, SOU VIZELENSE DE ...
Que coincidência é igualzinho ao do PS, só que est...
O srº anónimo quando é que me dá esse prazer? ó te...
E a isto se limita a campanha em Vizela, lavar rou...
O Meireles tinha razão: " Se passarmos para o Conc...
O que é que fizeram ao Vinagre? Misturaram-no com ...
Tens toda a razão, era o que ele devia ter feito. ...
mais sobre mim
pesquisar neste blog
 
blogs SAPO