22
Abr 11

image

 

" “Nesta altura, a minha preocupação é ter o balneário parado, um encargo financeiro tremendo. Se o Município não encontrar uma solução, eu terei de me “mexer” e tomar uma decisão. Não há de facto quem, verdadeiramente, queira tomar conta daquilo. É dificil encontrar quem queira investir”, sublinha o empresário, que vê como improvável o regresso do grupo espanhol “Tesal” às negociações. No entanto, ressalva: “Se vieram, cá estamos para conversar”.

Vizela já não é ponto de paragem para Carlos Coutinho. “Custa-me imenso ir a Vizela e ver tudo isso morto”, confessa. Contudo, o accionista nem coloca sobre a mesa, pelo menos este ano, a possibilidade de vir a abrir o balneário, nem que por períodos sazonais: “Teríamos de enfrentar dificuldades ao nível do pessoal, pois os antigos trabalhadores teriam de prescindir de parte das suas indemnizações”."

publicado por José Manuel Faria às 19:39

Abril 2011
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2

3
4
5
6
7
8
9





comentários recentes
ja se pode comentar
Perfeitamente de acordo com os comentários.Anterio...
Decisão sensata...
Ó anonimozeco, além de cobarde rateirinho, demonst...
Não há indignados, revoltados,... Totós, ranhetas,...
Que historia é esta de enriquecimento ilícito? Que...
MINISTRA DA COESÃO EM VIZELAOra ora que coincidênc...
Que se passa Dr. Desde Julho que nada publica no s...
Lamento muito, Zé! Abraço.
mais sobre mim

ver perfil

seguir perfil

11 seguidores

pesquisar neste blog
 
Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

blogs SAPO