22
Abr 11

image

 

" “Nesta altura, a minha preocupação é ter o balneário parado, um encargo financeiro tremendo. Se o Município não encontrar uma solução, eu terei de me “mexer” e tomar uma decisão. Não há de facto quem, verdadeiramente, queira tomar conta daquilo. É dificil encontrar quem queira investir”, sublinha o empresário, que vê como improvável o regresso do grupo espanhol “Tesal” às negociações. No entanto, ressalva: “Se vieram, cá estamos para conversar”.

Vizela já não é ponto de paragem para Carlos Coutinho. “Custa-me imenso ir a Vizela e ver tudo isso morto”, confessa. Contudo, o accionista nem coloca sobre a mesa, pelo menos este ano, a possibilidade de vir a abrir o balneário, nem que por períodos sazonais: “Teríamos de enfrentar dificuldades ao nível do pessoal, pois os antigos trabalhadores teriam de prescindir de parte das suas indemnizações”."

publicado por José Manuel Faria às 19:39

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog tem comentários moderados.

Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.


Abril 2011
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2

3
4
5
6
7
8
9





comentários recentes
Realmente!!!!!!!!!!!!!!!!!!Existirá alguma explica...
ROPINT CUNHAEstas sempre em cima/defesa do acontec...
Artigo 37.º(Liberdade de expressão e informação)1....
Está um comentário no faceboock do Prof. José Man...
E todos gostariam de saber a parte que tocou à ACI...
Sinceramente acho que ninguém tem que duvidar do v...
“meio milhão de euros é quanto a Câmara Municipal ...
não era essa a ideia que tinha do primo mas devere...
Jornal de Vizela Como será possível que em Vizela ...
Do primo a que se referiu.
subscrever feeds
mais sobre mim

ver perfil

seguir perfil

11 seguidores

pesquisar neste blog
 
Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

blogs SAPO