10
Out 07

Lênin, o fundador do primeiro Estado socialista, morreu em janeiro de 1924. Teve início, então, uma grande luta interna pela disputa do poder soviético, Num primeiro momento, entre os principais envolvidos nesta disputa pelo poder figuravam Trotski e Stalin.

Trotski defendia a tese da revolução permanente, segundo a qual o socialismo somente seria possível se fosse construído à escala internacional. Ou seja, a revolução socialista deveria ser levada à Europa e ao mundo.

Opondo-se a tese trotskista, Stalin defendia a construção do socialismo num só país. Pregava que os esforços por uma revolução permanente comprometeriam a consolidação interna do socialismo na União Soviética.

A tese de Stalin tornou-se vitoriosa. Foi aceita e aclamada no XIV Congresso do Partido Comunista.

 O primeiro estado operário do Mundo começou a desmoronar-se a partir da morte de Lenin em 1924.

A ideia de uma terra sem amos, a cada um as suas necessidades é fabulosa.

Aos longos dos anos os "chefes" do Partido tornaram a sociedade repressiva, autoritária e anti-operária.

Em 1991 caiu/faliu este regime em que tantos acreditaram e morreram por ele.

Adenda; Uma homenagem ao Comandante revolucionário marxista, Che Guevara morto à 40 anos.

publicado por José Manuel Faria às 11:25

comentário:
a letra da internacional é linda.
esquerdista a 10 de Outubro de 2007 às 12:51

Outubro 2007
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6

7
8
9





comentários recentes
Das duas três: este Eugénio está armado em ser pro...
Caro senhor professorPode dizer-me que sigla é aqu...
À medida do defunto, como disse o outro.
Uma proposta à medido do jic
Agora são os chineses, antes eram os angolanos.. C
E o Sócrates atirou sobre a Câncio. O que ela prec...
É uma vergonha.Professor José Manuel Faria.Não pub...
Como está o PS Vizela!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!Mete dó,...
Bem prega Frei Tomás....
Falta acrescentar o nome de outro possível visado ...
mais sobre mim

ver perfil

seguir perfil

13 seguidores

pesquisar neste blog
 
Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

blogs SAPO