07
Ago 07

Acordo BE-PS em Lisboa pode ser teste para 2009

Defendo um crescimento do Bloco de Esquerda tal que tenha capacidade de influenciar as políticas governativas, e a possibilidade de entrar sem medos no arco governativo, é óbvio que o não consegue sozinho, por isso, não é de colocar de lado uma coligação pós- eleitoral com o PS se este tiver maioria relativa, temos militantes com capacidade de governar este País com políticas que sirvam os mais desfavorecidos, sem liberalismos económicos, sem privatizações, com políticas de emprego com direitos.

Uma negociação séria na base de um entendimento que não desvirtue as bases ideológicas e os compromissos do Bloco de Esquerda com a maioria dos seus eleitores, verdadeiramente de esquerda e marxistas.

A questão fundamental para o Bloco crescer é: Mostrar ao povo português que chegou e é com o Bloco de Esquerda que as massas populares terão a oportunidade de viver melhor, e para isso o Bloco deve estar no Poder.

Excerto da intervenção na Convenção em 2 e 3 de Junho.

publicado por José Manuel Faria às 12:31

Agosto 2007
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4

5
6
7
8
9

16
17
18

19
20
21
22
23
24
25

26
27
28
29
30


comentários recentes
A Dora é contra tudo, nem sei o que anda esta cria...
Parece que não agradou o comentário...
Ufa...Ufa... professorEstava ficar desesperadoNão ...
Quem me dera ser funcionário público!
Coitados dos funcionários públicos (em geral) foss...
O que faz na foto , o dirigente do partido da dire...
o executivo deve mandar ás malvas os P.SS.Estão pr...
Está bem, não foi a Câmara, mas foi a Junta, que v...
Cá para mim, esta foi uma manobra de diversão para...
subscrever feeds
mais sobre mim

ver perfil

seguir perfil

13 seguidores

pesquisar neste blog
 
Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

blogs SAPO