23
Out 07

Discrepâncias entre notas internas e exame chegam aos sete valores

Todas as escolas públicas e privadas atribuíram aos seus alunos notas mais altas no final do ano lectivo do que estes conseguiram nos exames nacionais do secundário, chegando a existir discrepâncias de sete valores.

O caso mais evidente de disparidade regista-se na escola básica com secundário de Infias, em Vizela, em que a classificação interna de frequência (CIF) foi de 14,82 valores, enquanto a média dos alunos nos exames não foi além dos 7,62, uma diferença de 7,20 pontos.

Escola de Infias a pior do País!

publicado por José Manuel Faria às 21:42

Sou arguido

Fernando bloguer do Foice dos Dedos é arguido por ter relatado partes de um relatório da ASAE.

Cuidado com o que se publica na blogosfera.

Este caso não é único.

A Polícia anda aí.

publicado por José Manuel Faria às 19:58

 

 O PSD faltou hoje em bloco à sessão extraordinária da Assembleia Municipal do Funchal, inviabilizando a reunião solicitada pelos partidos da oposição para discutir "factos novos" relacionados com a auditoria realizada à autarquia.

Meia hora antes da hora marcada para o início dos trabalhos, os representantes da bancada social-democrata naquele órgão autárquico comunicaram, em conferência de imprensa, a decisão, considerando "não haver nada de novo a discutir" e que tudo não passaria de debater "uma questão de semântica".

Em causa está o relatório de uma auditoria efectuada à CMF pela Vice-presidência do governo madeirense, nos períodos 2003 e 2004, que detectou algumas irregularidades, designadamente violações do Plano Director Municipal.

"Não estaremos presentes nessa triste pantomina orquestrada pela oposição municipal. É uma questão de coerência e de respeito por quem no elegeu. Não banalizamos a autarquia", afirmou o representante do PSD, Carlos Rodrigues.

No Funchal é assim. Uma Assembleia Municipal é uma triste pantomina orquestrada. O PSD Madeira mostra a sua face neofascista jardinista.

publicado por José Manuel Faria às 18:05

Revolução Húngara de 1956 em 23 de Outubro foi uma tentativa inglória de combater o estalinismo e impôr a democratização do País. O exército soviético não deixou morreram 20 mil na Hungria

Um dia a recordar.

publicado por José Manuel Faria às 11:38

Outubro 2007
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6

7
8
9





comentários recentes
Bem a pensar assim a Praça, (Lameira)deveria ainda...
Os únicos preocupados são:O Eugénio e a Dora, o Eu...
Há por aqui comentários de pessoas a soldo dos que...
de Março Essa alternativa (nunca chegou a ser pro...
A qual eng ) Ao Porta Chaves
Este artista tem a voz do dono. E nasceu na Praça ...
É só olhar para a fotografia deste" poeta" que se ...
Hotel sul americano, já teve só dois andares, Casi...
Depois de ler este artigo, fiquei a perceber que n...
Parece que não re4spondeu ao que lhe perguntaram. ...
subscrever feeds
mais sobre mim

ver perfil

seguir perfil

13 seguidores

pesquisar neste blog
 
Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

blogs SAPO