20
Fev 10

 

 

  http://www.fernandonobre.org/


"Nada tenho contra os partidos ou a democracia partidária, porque não existe outra. Mas sou contra o sufoco partidário da vida pública. Acredito, sincera e profundamente que um homem livre, só e independente, pode servir melhor o país, nesta altura tão difícil e sensível para Portugal. A magistratura suprapartidária do Presidente da República deve ser exercida sem demagogias, sem populismos, sem anti-corpos contra os partidos e os políticos."

publicado por José Manuel Faria às 22:14

  h2_100grana-1.jpg image by 100granawallpaper

- A entrevista de Dinis Costa à Rádio Vizela mostrou um político com 30 anos de carreira com muitos altos - presidente de junta, membro de concelhia Vizela/Guimarães, líder de secção, amigo de António Braga, Joaquim Barreto, José Ribeiro e de António José Seguro -, e alguns baixos – a sua não entrada na Comissão Instaladora de Vizela, por alteração de legislação, pois, afirmou DC, era o presidente de junta da maior freguesia que deveria liderar a CI (desconhecia em absoluto esta norma/regra). Dinis Costa referiu a estranheza de, em pouco tempo a secção passar de 350 militantes para mais de 1 500 nos finais dos anos 90, óbvia insinuação à entrada de Francisco Ferreira no PS. DC é candidato à presidência da concelhia em 2010 e em 2012 e, nesta data, espera defrontar vários adversários, pois é a altura das escolhas/nomeações dos autarcas, insinuando novamente o apetite que alguns poderão ter pelo poder. DC confirmou a presença de históricos, de desalinhados, de imensos jovens e demais militantes (centenas), na apresentação da sua candidatura, cuja lista está elaborada, e somente não apresentada por desconhecimento do nº de militantes a integrar, teve tempo ainda para contestar a lei da paridade, obra do PS e do BE. Foi uma entrevista desenvolta, agradável de se ouvir num registo típico à Dinis Costa: confiante e desafiador. Durante 50 minutos pairou constantemente no ar a figura de Francisco Ferreira. Depois desta entrevista auto/elogiosa de DC, só resta a Francisco Ferreira responder na mesma moeda, e apresentar-se a eleições. Na política não importa a possibilidade de perder, acima da derrota está a convicção, verticalidade e a honra. Francisco Ferreira foi desafiado.

 

ps: Manuel Moreira Pereira apoia Dinis Costa. Como foi possível ser seu adversário nas autárquicas? Aqui há gato! Ou uma história muito mal contada. 

publicado por José Manuel Faria às 18:18


 

 

Imperativo Moral versus Ressentimento.

 

“Fiquei profundamente chocado e revoltado. Porque não foi este o Portugal que nós sonhámos. Não foi por um Portugal assim que nós lutámos.”

 

– Extraordinário. Esta frase foi dita por um homem que está no Parlamento há 35 anos, sempre no PS, partido que governou 16 anos. Se a hipocrisia matasse!

http://www.manuelalegre.com/302000/1/000190,000001/index.htm

 

 

publicado por José Manuel Faria às 09:54

 image

foto RV

"As linhas orientadoras da Moção de Estratégia apresentada por Dinis Costa são a abertura do partido à sociedade civil, fortalecer e mobilizar os militantes do PS e preparar o futuro do partido, incentivando a participação dos jovens."

 

 - Uma Candidatura tem um programa e protagonistas, a moção não é de um homem só, normalmente! E a equipa? Quem são os "jogadores"?

publicado por José Manuel Faria às 09:38

Fevereiro 2010
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6

7
8
9





comentários recentes
O PSD /Jorge Pedrosa não faz campanha?Será que o ...
"Da meia noite até às 18h00 de sábado estará encer...
Qual será a razão da RC ser por vídeo conferência?...
ja se pode comentar
Perfeitamente de acordo com os comentários.Anterio...
Decisão sensata...
Ó anonimozeco, além de cobarde rateirinho, demonst...
Não há indignados, revoltados,... Totós, ranhetas,...
Que historia é esta de enriquecimento ilícito? Que...
subscrever feeds
mais sobre mim

ver perfil

seguir perfil

11 seguidores

pesquisar neste blog
 
Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

blogs SAPO