22
Jul 10



CMVM investiga irregularidades nas OPV com créditos da CGD

 

Na sequência, a gestão da CGD ordena a abertura de uma auditoria geral às OPV e OPS da Galp, REN e Martifer, e acaba por detectar mais duas situações irregulares sustentadas na linha especial de crédito. Uma envolvendo o balcão de Almada e um cliente construtor civil, e outro em Vizela, associado a um empresário têxtil. Os dois entenderam-se com os trabalhadores para subscreverem acções no rateio com crédito da CGD. O empresário de Vizela combinou com os seus funcionários, todos eles com conta aberta na CGD (através da qual recebem o ordenado), que se estes recebessem acções no rateio as passariam para a sua conta, comprometendo-se a assumir as perdas e a partilhar os lucros.

publicado por José Manuel Faria às 22:53



Vinte e quatro horas após este anúncio do Executivo da Câmara Municipal de Vizela, as oposições ainda não reagiram ao facto político mais importante deste mandato autárquico!

 

A Coligação "Por Vizela" reagiu: “Em relação ao vereador Victor Hugo Salgado, entendemos que isto demonstra a inconstância do sr. presidente. Há pouco tempo o Víctor Hugo Salgado não tinha competência, agora já tem. Como muda de ideias em tão pouco tempo?”, questionou Miguel Lopes. E o BE, e o PCP?

publicado por José Manuel Faria às 19:11

publicado por José Manuel Faria às 09:51

publicado por José Manuel Faria às 09:46



Era de todo previsível a atribuição de responsabilidades executivas a tempo inteiro ao candidato Vitor Hugo Salgado “localizado”no 4º lugar da lista PS à CMV, bastava comparar com o executivo anterior - 3 vereadores a tempo inteiro. Foi a surpresa geral, o candidato ficou de fora: a propósito, Dinis Costa disse que se tratava de uma opção pessoal, ao mesmo tempo, Victor Salgado, afirmava, “que gostaria que lhe tivessem sido atribuídos pelouros e de desempenhar funções na Câmara Municipal de Vizela.”

 

A 30 de Outubro, dois Vereadores e o Presidente davam conta do recado. Quase 9 meses depois, e num concelho territorialmente reduzido, é aumentado o nº de Vereadores. Quais as razões:

 

- O Presidente acumulava pelouros em demasia?

- Vitor H Salgado é especialista em ordenamento e planeamento territorial?

- Há necessidade de outro Vereador, precisamente num ano de forte contenção nas despesas públicas?

 

O executivo necessita de explicar os motivos técnicos e políticos para esta decisão, os Vizelenses assim o obrigam.

publicado por José Manuel Faria às 09:31

Julho 2010
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3

4
5
6
7
8
9





comentários recentes
ja se pode comentar
Perfeitamente de acordo com os comentários.Anterio...
Decisão sensata...
Ó anonimozeco, além de cobarde rateirinho, demonst...
Não há indignados, revoltados,... Totós, ranhetas,...
Que historia é esta de enriquecimento ilícito? Que...
MINISTRA DA COESÃO EM VIZELAOra ora que coincidênc...
Que se passa Dr. Desde Julho que nada publica no s...
Lamento muito, Zé! Abraço.
subscrever feeds
mais sobre mim

ver perfil

seguir perfil

11 seguidores

pesquisar neste blog
 
Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

blogs SAPO