03
Ago 10

FOTO-Legenda

 

DDV

 

- Não compre nos Hipermercados Vizelenses (mesmo que estejam em cada esquina), invista no Tradicional.

publicado por José Manuel Faria às 18:45



"Pinto Monteiro sustenta ainda ser 'preciso que, sem hesitações, se reconheça que o Sindicato dos Magistrados do Ministério Público é um mero lobby de interesses pessoais que pretende actuar como um pequeno partido político' e que o poder político deve esclarecer esta questão de 'forma inequívoca""

 

- O PGR fez declarações gravíssimas. Pinto Monteiro tem de provar o que diz, ou então que se ponha a andar. Este sr. foi proposto para PGR em 9 de Outubro de 2006 pelo Eng. Sócrates e aceite por Cavaco. Só, quatro anos após a tomada de posse se deu conta das suas competências!


Sindicato Magistrados Ministério Público, Responde ao PGR.

publicado por José Manuel Faria às 18:32

publicado por José Manuel Faria às 10:18

A Unidade só se consegue na Diversidade do Pensamento e na Liberdade de acção, sempre, mas sempre sem anátemas na base de uma heterodoxia criativa.

publicado por José Manuel Faria às 10:08



A Esquerda à Esquerda do PS, definiu, nas Teses aprovadas em Congresso do PCP e na Moção vencedora do Bloco de Esquerda uma estratégia eleitoral idêntica: abertura das listas do PCP a independentes no quadro da CDU, e o mesmo, no âmbito do Bloco, este “orientou” o Partido da possibilidade de apoio a Listas de Independentes nas Autárquicas, obedecendo a linhas gerais de políticas autárquicas do BE. As diferenças organizativas, programáticas, ideológicas, rivalidades ou velhos e novos ódios fazem compreender a difícil ou impossível probabilidade de entendimentos pré-eleitorais em eleições ao Parlamento Europeu e à Assembleia da República. Quanto às Autárquicas e Presidenciais, o eleitor comum ou mesmo o militante de base “engole” com mais dificuldade estas opções.

 

No próximo Congresso do PCP e na Convenção do BE, estas ideias continuarão a dominar.

 

Esta “conversa” tem o propósito de alertar as direcções concelhias, distritais e Órgãos Nacionais do PCP e BE, que tem havido incompreensões e bastantes desilusões por parte de Movimentos Cívicos alargados, pela postura e rigidez destas estratégias, mais, estes grupos, a maioria de inclinação de esquerda têm-se abrigado debaixo de chapéus Azuis/Laranjas, Coligações PSD/CDS dando a estas uma abrangência tal que podem fazer pender a vitória ou a retirada de maiorias incompetentes do PS de há longos anos nas autarquias pequenas/médias, entre 20 e 50 mil eleitores.

 

Nestes Concelhos onde os problemas a resolver e os projectos a elaborar são do conhecimento de todos: combate à arrogância e “autismo” do Poder, favorecimento na entrada de funcionários, corrupção ou indícios da mesma, ordenamento e planeamento sustentado do território, valências sociais, desemprego, ocupação/divertimento da Juventude, bibliotecas, agendas culturais ecléticas ou a necessidade de pressionar o Poder Central a investir mais e melhor nas suas Terras. A dispersão de votos em Listas separadas  fazem  com que a possibilidade de os transformar em Mandatos seja longínqua, entregando-os às centenas ao lixo, principalmente na eleição à Câmara Municipal, e é uma pena, afirmam as plataformas de independentes. É que ao contrário do que pensam as direcções partidárias, os analistas, jornalistas e comentadores há uma sociedade civil viva e com extrema vontade de intervir, faltando-lhe a maior parte das vezes um local onde possam realizar ou colaborar com os seus projectos. A realidade sociopolítica local/municipal é diferente, está a léguas, por assim dizer, das políticas e interesses da Assembleia da República e do Governo. Aqui (município) conhecesse o carácter, a idiossincrasia a malandrice, a inteligência, a competência ou o vazio do personagem. Sabe-se distinguir muito bem, o altruísta do oportunista, até pelo cheiro.

 

Se a Coligação PSD/CDS "Por Vizela" acolhe independentes de áreas da esquerda dando-lhe um carácter "unitário"/abrangente. O BE e o PCP de Vizela têm de começar a pensar no futuro, esse início dar-se-à nas respectivas reuniões magnas/nacionais, onde os delegados de Vizela devem confrontar os seus partidos com a necessidade de criar frentes de esquerda, mais independentes; com objectivo concreto de eleger Vereadores e retirar as contínuas maiorias absolutas do PS ou no futuro da Coligação, num concelho de 7, facilmente se alcança a absoluta maioria ( 4/3).

 

O Congresso do BE é em Fevereiro de 2011 e o do PCP no fim de 2012.

publicado por José Manuel Faria às 09:38

Agosto 2010
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6
7

8
9


24
25
26
27
28

29
30


comentários recentes
Existem certas pessoa que deviam ser mais discreta...
Gostaria de ler, mas o seu texto não aparece.Se lh...
Alguém pode informar o porquê da RC não ser presen...
Alegadamente quem sabe se é desta vez que o AG vai...
Realmente na politica o que hoje é verdade amanhã ...
Achei muito interessante atualmente esta sua posta...
Venho aqui fazer o apelo para que os responsáveis...
Não interessa se é verdade se é mentira,!!!!!!!!!!...
Fez muito bem a Sr.ª Vereadora Fátima Andrade, par...
Estupefacto com o que diz o Vereador Eugénio Silva...
subscrever feeds
mais sobre mim

ver perfil

seguir perfil

11 seguidores

pesquisar neste blog
 
Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

blogs SAPO