03
Ago 10

FOTO-Legenda

 

DDV

 

- Não compre nos Hipermercados Vizelenses (mesmo que estejam em cada esquina), invista no Tradicional.

publicado por José Manuel Faria às 18:45



"Pinto Monteiro sustenta ainda ser 'preciso que, sem hesitações, se reconheça que o Sindicato dos Magistrados do Ministério Público é um mero lobby de interesses pessoais que pretende actuar como um pequeno partido político' e que o poder político deve esclarecer esta questão de 'forma inequívoca""

 

- O PGR fez declarações gravíssimas. Pinto Monteiro tem de provar o que diz, ou então que se ponha a andar. Este sr. foi proposto para PGR em 9 de Outubro de 2006 pelo Eng. Sócrates e aceite por Cavaco. Só, quatro anos após a tomada de posse se deu conta das suas competências!


Sindicato Magistrados Ministério Público, Responde ao PGR.

publicado por José Manuel Faria às 18:32

publicado por José Manuel Faria às 10:18

A Unidade só se consegue na Diversidade do Pensamento e na Liberdade de acção, sempre, mas sempre sem anátemas na base de uma heterodoxia criativa.

publicado por José Manuel Faria às 10:08



A Esquerda à Esquerda do PS, definiu, nas Teses aprovadas em Congresso do PCP e na Moção vencedora do Bloco de Esquerda uma estratégia eleitoral idêntica: abertura das listas do PCP a independentes no quadro da CDU, e o mesmo, no âmbito do Bloco, este “orientou” o Partido da possibilidade de apoio a Listas de Independentes nas Autárquicas, obedecendo a linhas gerais de políticas autárquicas do BE. As diferenças organizativas, programáticas, ideológicas, rivalidades ou velhos e novos ódios fazem compreender a difícil ou impossível probabilidade de entendimentos pré-eleitorais em eleições ao Parlamento Europeu e à Assembleia da República. Quanto às Autárquicas e Presidenciais, o eleitor comum ou mesmo o militante de base “engole” com mais dificuldade estas opções.

 

No próximo Congresso do PCP e na Convenção do BE, estas ideias continuarão a dominar.

 

Esta “conversa” tem o propósito de alertar as direcções concelhias, distritais e Órgãos Nacionais do PCP e BE, que tem havido incompreensões e bastantes desilusões por parte de Movimentos Cívicos alargados, pela postura e rigidez destas estratégias, mais, estes grupos, a maioria de inclinação de esquerda têm-se abrigado debaixo de chapéus Azuis/Laranjas, Coligações PSD/CDS dando a estas uma abrangência tal que podem fazer pender a vitória ou a retirada de maiorias incompetentes do PS de há longos anos nas autarquias pequenas/médias, entre 20 e 50 mil eleitores.

 

Nestes Concelhos onde os problemas a resolver e os projectos a elaborar são do conhecimento de todos: combate à arrogância e “autismo” do Poder, favorecimento na entrada de funcionários, corrupção ou indícios da mesma, ordenamento e planeamento sustentado do território, valências sociais, desemprego, ocupação/divertimento da Juventude, bibliotecas, agendas culturais ecléticas ou a necessidade de pressionar o Poder Central a investir mais e melhor nas suas Terras. A dispersão de votos em Listas separadas  fazem  com que a possibilidade de os transformar em Mandatos seja longínqua, entregando-os às centenas ao lixo, principalmente na eleição à Câmara Municipal, e é uma pena, afirmam as plataformas de independentes. É que ao contrário do que pensam as direcções partidárias, os analistas, jornalistas e comentadores há uma sociedade civil viva e com extrema vontade de intervir, faltando-lhe a maior parte das vezes um local onde possam realizar ou colaborar com os seus projectos. A realidade sociopolítica local/municipal é diferente, está a léguas, por assim dizer, das políticas e interesses da Assembleia da República e do Governo. Aqui (município) conhecesse o carácter, a idiossincrasia a malandrice, a inteligência, a competência ou o vazio do personagem. Sabe-se distinguir muito bem, o altruísta do oportunista, até pelo cheiro.

 

Se a Coligação PSD/CDS "Por Vizela" acolhe independentes de áreas da esquerda dando-lhe um carácter "unitário"/abrangente. O BE e o PCP de Vizela têm de começar a pensar no futuro, esse início dar-se-à nas respectivas reuniões magnas/nacionais, onde os delegados de Vizela devem confrontar os seus partidos com a necessidade de criar frentes de esquerda, mais independentes; com objectivo concreto de eleger Vereadores e retirar as contínuas maiorias absolutas do PS ou no futuro da Coligação, num concelho de 7, facilmente se alcança a absoluta maioria ( 4/3).

 

O Congresso do BE é em Fevereiro de 2011 e o do PCP no fim de 2012.

publicado por José Manuel Faria às 09:38

Agosto 2010
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6
7

8
9


24
25
26
27
28

29
30


comentários recentes
ja se pode comentar
Perfeitamente de acordo com os comentários.Anterio...
Decisão sensata...
Ó anonimozeco, além de cobarde rateirinho, demonst...
Não há indignados, revoltados,... Totós, ranhetas,...
Que historia é esta de enriquecimento ilícito? Que...
MINISTRA DA COESÃO EM VIZELAOra ora que coincidênc...
Que se passa Dr. Desde Julho que nada publica no s...
Lamento muito, Zé! Abraço.
subscrever feeds
mais sobre mim

ver perfil

seguir perfil

11 seguidores

pesquisar neste blog
 
Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

blogs SAPO