24
Fev 11

 

 

" O PCP condena a repressão que se faz sentir em países como o Iémen, Bahrein, Argélia, Marrocos e Líbia apela à resolução pacífica dos conflitos internos na Líbia, chama a atenção para os perigos que, no quadro de uma grave situação interna, pendem sobre a independência e integridade territorial deste País e alerta para as manobras protagonizadas pelos EUA, União Europeia e NATO que, demonstrativas da sua política de dois pesos e duas medidas, suscitam profunda inquietação quanto aos riscos de intervenção externa neste País."

 

a)Nem uma palavra sobre Kadhafi;

 

b)Perigo de perda de soberania Líbia;

 

c)Ataque ao Imperialismo norte/americano e europeu;

 

Até parece que era melhor não ter acontecido a Revolta popular!

publicado por José Manuel Faria às 10:09

image

 

O Presidente de Câmara de Vizela anuncia com antecedência de 5 dias uma visita formal a uma área que dista 500 metros de sua casa ( CMV ). Dinis Costa anda a ser mal assessorado. Esta nota à Imprensa é o cúmulo do "show" político. O Presidente pode observar "in loco" todas as obras quase todos os dias a pé e ainda sobra-lhe tempo para despachar. 

publicado por José Manuel Faria às 09:48

23
Fev 11

publicado por José Manuel Faria às 16:19

image

 

"Em relação à segunda proposta apresentada e há muito reivindicada pela coligação, a registar também um “sim” por parte do Executivo. “Vão discursar os partidos políticos que tem assento na AMV - o PS, PSD, CDS e Bloco de Esquerda”, rematou, com satisfação, o líder da coligação “Por Vizela”.                                                                

 

In Rádio Vizela              

 

 

Uma questão de Democracia, reposta a "legalidade". Como o PCP tem representação autárquica (assembleia de freguesia e junta de freguesia) também deveria ser convidado a discursar.

      

publicado por José Manuel Faria às 13:42

Leia, quem estranhe a pergunta do título,  este post da Joana Lopes e também os comentários do José Manuel Faria - honra lhe seja - tanto no seu blogue como neste post do 5dias neste outro,que aqui publiquei esta tarde. Pelos vistos, a perspectiva da queda de Kadhafi não causa menos embaraço ao "socialismo" cubano do que ao Cavaliere da "liberdade" italiana. Para reconforto, pois que nem tudo são espinhos, da ética da responsabilidade pregada pelo pobre porta-bandeira do governo da República Portuguesa, embaixador Aleixo.
 

Miguel Serras Pereira

publicado por José Manuel Faria às 13:24


publicado por José Manuel Faria às 10:55

 

Exigindo o “fim imediato da violência” e instando o regime de Trípoli a “dar resposta às exigências legítimas da população”, os 15 membros do Conselho de Segurança sublinharam ainda que as autoridades líbias “têm que cumprir as suas responsabilidades de protecção da sua população, agir com contenção e respeitar os direitos humanos e as leis internacionais”.

Neste documento, as Nações Unidas dizem ainda que as autoridades líbias têm que levar à justiça aqueles que são responsáveis pelos ataques aos civis nos protestos – que entram hoje no décimo dia consecutivo – e respeitar os direitos dos cidadãos a manifestarem-se pacificamente, assim como a liberdade de expressão e a liberdade de imprensa.

 

ONU

 

 - Só falta o governo e as direcções partidárias tomarem posição: Um silêncio de morte!

 

http://diariodigital.sapo.pt/news.asp?id_news=495956

 

10 000 mortos:

 

http://diariodigital.sapo.pt/news.asp?id_news=496001

publicado por José Manuel Faria às 10:50

 

 

 

Louça apresentou a Moção de Censura contra as políticas de direita do PS e do PSD: aqui. É obvio que o PSD não aprovaria uma moção contra si.

 

"Em declarações à agência Lusa, Francisco Louçã - que hoje participa na primeira de várias iniciativas pelo país relacionadas com a moção de censura - disse que quando o BE decidiu avançar com a moção «não sabia a posição dos outros partidos» e assumiu«toda a responsabilidade constitucional» de «poder criar novas eleições», sustentando que o PSD não viabiliza a moção por estar de acordo com a linha seguida pelo Governo."

publicado por José Manuel Faria às 09:57

22
Fev 11

 

"Ao fim de vários dias de ensurdecedor silêncio, o Ministro dos Negócios Estrangeiros veio hoje, ao final da tarde, pronunciar-se finalmente sobre o banho de sangue que Kadhafi está a inflingir ao seu próprio povo. Os números apontam, até ao momento, para centenas de mortos e milhares de feridos. Os métodos utilizados incluem o recurso a mercenários, o assassinato e o bombardeamento de manifestantes. Perante este massacre, Luís Amado tem a dizer o seguinte:

 

"Esperamos que as autoridades líbias tenham a consciência da gravidade dos actos que estão neste momento a ocorrer e possam conter a dinâmica de violência que se tem vindo a instalar, pondo em causa os interesses do país, designadamente no âmbito das suas relações com os países vizinhos árabes e europeus"

Ou seja, o Ministro não condena o regime ou a violência. Não exige a suspensão imediata da repressão. Não perde um momento a apelar a uma transição para a liberdade. Simplesmente, espera.  E espera consciência. De quem tem as mãos manchadas de sangue derramado por inocentes ao longo de 42 anos. Ao crime chama Luís Amado dinâmica de violência. E isso demonstra que a posição do governo português sobre a questão Líbia é estática. Na verdade, continua ancorada na hipocrisia e na subserviência aos interesses de um celerado que já não tem o apoio, sequer, dos seus próprios ministros e corpo diplomático."


Delito de Opinião

 

 - É o governo português e as direcções partidárias da direita à esquerda. O que os une?

 

  Uma linguagem assustadora: http://viasfacto.blogspot.com/2011/02/kadhafi-ameaca-usar-versao-tianamen.html

         

  http://sol.sapo.pt/inicio/Internacional/Interior.aspx?content_id=12462

publicado por José Manuel Faria às 21:59

5 Dias

publicado por José Manuel Faria às 11:50

publicado por José Manuel Faria às 10:30

publicado por José Manuel Faria às 10:09

 

 

 

"O PSD vai apresentar no início de Março um projecto de resolução na Assembleia da República para, "sem demagogia", acabar com os "vencimentos pornográficos" dos gestores públicos": Miguel Relvas

 

 

"O Parlamento ( PS/PSD) chumbou na sexta-feira projectos do Bloco de Esquerda, PCP e CDS-PP que limitavam as remunerações dos gestores públicos"

 

IN JN

 

- O PSD não querem tecto salarial para o gestor público, mas é contra os vencimentos altos. PSD, o partido pornográfico.

publicado por José Manuel Faria às 09:28

21
Fev 11

publicado por José Manuel Faria às 19:41

“Consigo ver a Assembleia do Povo a arder. Estão lá bombeiros a tentar apagar o fogo”, descreveu o jornalista, quando o país entra hoje no oitavo dia consecutivo de contestação ao regime autoritário de Muammar Khadafi, de que resultaram já mais de 230 mortos (segundo a Human Rights Watch). A Assembleia do Povo é o edifício onde reúne o Congresso Popular, o Parlamento, quando está em sessão na capital Líbia.

O correspondente da BBC relatava que as ruas de Trípoli "para já" estão de novo sob o controlo das forças de segurança líbias, muito embora continue a ser reportado que são ouvidos disparos em zonas dos arredores da cidade. Ao mesmo tempo, organismos e associações pró-Khadafi estão a distribuir gratuitamente carne, peixe, e frutos secos a todos quantos se juntem às manifestações a favor do regime."

 

 

- E a Esquerda portuguesa!: Da necessidade de aprovar uma Moção no Parlamento contra o Ditador.

 

BE

 

PCP

 

- É muito triste observar que o BE às (23:20h// 21/02/2011) ainda não disse nada sobre a revolta contra um ditador de há 41 anos!

publicado por José Manuel Faria às 18:41

 

"Talvez a maior lição da história seja a de que ninguém aprendeu as lições da história"

 

(Aldous Huxley)

 

- O Homem de tão racional que é, comanda o mundo pelo verbo da irracionalidade - e as utopias, os sonhos, o sublime ou a luz? Hoje, é o último dia!

publicado por José Manuel Faria às 10:49

 

 

"Realpolitik. A palavra começa a ter ecos nos bastidores do PSD e do Partido Comunista, apesar de serem poucos os dirigentes que a comentem.

A arquitectura parlamentar obriga a que, como defendeu o chanceler Bismarck, o pragmatismo político se sobreponha à ideologia e, a aprovação de uma futura moção de censura contra o governo, apresentada pela direita ou pelo partido comunista, depende do entendimento de forças políticas em campos ideológicos profundamente distintos. "

 

- Uma aliança necessária para fazer cair Sócrates: Um governo obrigatoriamente a sair de cena e a necessidade de entregar ao povo a constituição de um novo parlamento. A urgente realpolitik à portuguesa.

publicado por José Manuel Faria às 09:39

20
Fev 11



"Num comunicado conjunto, citado pela Bloomberg, os chefes de diplomacia da União Europeia (UE) mostram-se " extremamente preocupados com o desenrolar dos acontecimentos na Líbia" e condenam a violência por parte de Tripoli para com os manifestantes anti-regime.

No mesmo texto, os governantes europeus classificam ainda de "deplorável" a violência e a morte de civis líbios durante as manifestações pacíficas contra Kadhafi, que está há 41 anos no poder.

Bruxelas pede, por isso, que o regime do presidente líbio ponha fim à repressão violenta contra os manifestantes.

Além disso, os ministros dos Negócios Estrangeiros pedem que a Tripoli restaure as comunicações no país, nomeadamente a Internet e os telemóveis."

 

 

Ditador

publicado por José Manuel Faria às 23:23

 

 

"Se o BE inclui o PSD nas críticas é óbvio que a moção não passa.

 

Nós partimos da noção de que PS e PSD se têm unido na base destas políticas - os programas de estabilidade e crescimento e o Orçamento de Estado. O PSD, ao dizer nós não votaremos a moção porque ainda é tempo de o PS governar está a dizer que também ainda é tempo de o PSD ser co-responsável. Esta moção já teve o mérito de trazer à tona quem está com quem"

 

José Manuel Pureza

 

- A direcção do BE sabe que o PS e o PSD estão unidos nas políticas governativas, e apresenta a moção para confirmar o que já sabe!

 

- O BE não vota favoravelmente nem uma moção do CDS nem do PSD, quer portanto o PS a governar até 2013.

publicado por José Manuel Faria às 21:29

 

 

7 -É sempre simpático que a imprensa se ocupe da vida do Bloco de Esquerda. Agora que se iniciou o processo da convenção nacional talvez não fosse desejar muito esperar notícia das moções que se apresentem, da qualidade do argumentário, da representatividade de que dispõem. Quem quer debate geral no partido recolhe 20 assinaturas e vem a jogo. É óptima a discussão aberta entre opiniões contrárias de bloquistas, mesmo quando tem lugar na tv ou nos jornais. No entanto, quando os instalados "comentadores" falam do Bloco de Esquerda como um todo, e até alegam crises internas (diabo!) convém perceber, é o mínimo, o peso das coisas e das pessoas. Os media não dão cartão de eleitor no Bloco, como se viu bem pelo "caso" Joana Amaral Dias. Felizmente há luar, mesmo quando passam cometas. Quem disse que o Bloco não é um partido diferente?

 

Luís Fazenda

publicado por José Manuel Faria às 12:11

Fevereiro 2011
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5

6
7
8
9





comentários recentes
António Costa protagoniza arruada este domingo em ...
e o carvalhinho tambem entra nas contas? Sempre no...
Um livro, critérios diferentes:O livro das bandas ...
Quem é esta Irene Costa?É Socialista? militante? h...
"Não deixei de ser quem fui, não vou alterar em na...
Comissão Administrativa da Concelhia do Partido So...
Os PS (grandes) só se lembram dos militantes para ...
Olha os socialistas interesseiros, quando dava jei...
Um milhão de euros!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!...
Convém informar quais os funcionários que passam/r...
subscrever feeds
mais sobre mim

ver perfil

seguir perfil

11 seguidores

pesquisar neste blog
 
Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

blogs SAPO