06
Abr 11

 

 O projecto-lei, apresentado pelo Grupo Parlamentar do PS, foi votado ao final da tarde desta quarta-feira, dia 06  de Abril, no Parlamento, e foi aprovado.

 

 Informação da Directora do Notícias de Vizela,

 

 Susana Ribeiro

publicado por José Manuel Faria às 18:50

 

"Primeiro facto: todos conhecemos as diferenças substanciais que existem entre o Bloco e o PCP. Desde logo, uma diferente concepção das liberdades públicas que se reflecte no seguidismo do PCP face a regimes ditatoriais como a China e a Coreia do Norte. Por outro lado, uma distinta articulação com o espaço público: o Bloco quer ser um partido-movimento-social e o PCP reproduz a estratégia leninista da vertical cadeia de transmissão, bem patente na forma como se relacionam com os sindicatos. Além do mais, as visões de funcionamento “interno” são bem diferenciadas: o Bloco reconhece tendências e estimula a diversidade de posições e opiniões, enquanto que o PCP mantém o centralismo democrático. Finalmente, o PCP olha a Europa com desconfiança e viés nacionalista, ao mesmo tempo que o Bloco a encara como possibilidade de internacionalizar as lutas.

Segundo facto: Bloco e PCP convergem nas tomadas de posição no Parlamento e no espaço público, nas votações (em mais de 4/5 dos casos) e nas plataformas reivindicativas, nomeadamente na CGTP.

Deste modo, faz todo o sentido aprofundar uma acção unitária. Sem hipocrisia, porque isso significaria esconder diferenças reais, mas também sem sectarismos, porque isso levaria a um enfraquecimento do combate anti-capitalista, particularmente numa conjuntura de forte ofensiva reaccionária, como a que estamos a viver.

Assim, uma coligação pré-eleitoral seria um absurdo, porque estes dois partidos têm mais votos separados. Mas novas e cada vez mais arrojadas modalidades de convergência pós-eleitorais são não apenas desejáveis mas, acima de tudo, necessárias."

 

 - Uma Coligação pré/eleitoral seria um absurdo, afirma JTL. Um absurdo!!!

publicado por José Manuel Faria às 14:00

publicado por José Manuel Faria às 10:32

 

 

"O conselheiro António Capucho acorreu hoje em defesa de Bagão Félix, afirmando que este "está a falar a verdade" quando disse que o primeiro-ministro mentiu quando negou a discussão da ajuda externa a Portugal no Conselho de Estado.

Em declarações à agência Lusa, o social-democrata António Capucho sustentou que o antigo ministro dos governos PSD/CDS-PP, que integra o Conselho de Estado, "está a falar a verdade"."

 

 - Não se pode (deve) falar sobre as reuniões de Conselho de Estado. No entanto Sócrates falou e mentiu. O "rating" de credibilidade do PM baixou 3 níveis, roça o "lixo".

publicado por José Manuel Faria às 10:19

 

 

O socialista António Arnaut, um dos fundadores do PS, defendeu esta quarta-feira que o partido deveria tentar um governo com a participação do PCP e do BE, caso vença as próximas eleições com maioria relativa, escreve a Lusa.

 

O Pai do Serviço Nacional de Saúde (SNS), António Arnault, de certeza com as melhores intenções propõe o impossível: negociar com Sócrates. O arcaísmo (neoliberal) de Sócrates, Assis, Santos Silva e demais direcção do PS é tal que os partidos à sua esquerda, bem à esquerda (porque este PS guinou para a direita) certamente nem por um segundo pensariam neste "ménage à trois”. Fica a ideia, somente.

publicado por José Manuel Faria às 09:38

Abril 2011
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2

3
4
5
6
7
8
9





comentários recentes
Convém lembrar que o turismo tem um técnico Superi...
VHS só uma pergunta simples,Quantos funcionários s...
Quim Barreiros e Expensive Soul nos festejos do 19...
Victor Hugo Salgado oficializa recandidatura em ma...
Se para festejar o dia do concelho são precisos ta...
AG até se entende que ao falares no passado não f...
Cada vez que leio o RV nem sei que diga em sei que...
283.000 pensionistas têm penções miseráveis, isso ...
São os memos argumentos da Opus Dei....
"Victor Hugo Salgado respondeu, mas antes voltou a...
subscrever feeds
mais sobre mim

ver perfil

seguir perfil

11 seguidores

pesquisar neste blog
 
Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

blogs SAPO