13
Mai 11

 

 

 

Sondagem Intercampus 

publicado por José Manuel Faria às 22:41

 

 

A ACOP – Associação de Consumidores de Portugal -, estrutura de interesse geral e âmbito nacional, ante atropelos de monta perpetrados contra os consumidores das freguesias de Serzedelo e Guardizela pela empresa de distribuição predial de água – a Vimágua  -, consistentes na exigência de pagamento de avultadas somas dos “ramais de ligação”, interpôs no Tribunal Administrativo de Braga uma acção popular, em que deduziu como pedidos:

. a declaração de ilegalidade de norma do seu regulamento em que se previa a cobrança de tais montantes;

. a condenação da VIMÁGUA a abster-se  de proceder à cobrança de quaisquer valores, a esse título, aos consumidores;

. a restituição dos montantes ilicitamente cobrados;

. a arbitramento de uma indemnização pelos danos morais causados aos consumidores com as ameaças de corte e outras providências intimidatórias.

O signatário juntou um fundamentado parecer de que, em síntese,  emergem as conclusões:

 

publicado por José Manuel Faria às 18:01

 

 

Arrastão

publicado por José Manuel Faria às 17:47


Edita Vilkeviciute

 

Nesta semana o Concelho de Vizela deve ser proporcionalmente ( 14 000 votos válidos, aprox.) o mais apetecível para os candidatos a deputados. Os principais partidos (5) "atacam" o municipio termal: instituições, câmara, feiras, lojas, etc (...), o sossego voltará a partir do dia 6 de Junho.

publicado por José Manuel Faria às 11:43

 

 

 

publicado por José Manuel Faria às 10:58

 

 

"Defendo a existência de um governo com maioria na Assembleia da República há muito tempo. Antes das eleições de 2009 disse-o numa entrevista, de que nem todos gostaram no PS, que achava aconselhável já então fazê-lo. O que aconteceu, infelizmente, foi a impossibilidade de construir com partidos como o Bloco de Esquerda e o PCP uma alternativa sólida e credível. Se for liderado pelo PS - que muito dificilmente terá maioria absoluta como parece -, dificilmente poderá deixar de contar com o PSD."

 

 

 

 - Os partidos do "arco do poder", a maioria ou totalidade dos "senadores" e, digamos, o "sistema", pedem em uníssono um governo de maioria absoluta em nome do interesse nacional. Quer dizer, o vencedor das eleições não deve governar sozinho mesmo que o queira, o grande objectivo, creio, será a estabilidade política. Se recuarmos no tempo, o Governo Soares PS/PSD (83/85) não resultou, e outros governos maioritários de mais que um partido também caíram. Esta imprescindibilidade política é uma treta para enganar incautos e serve os interesses políticos dos do "costume".

 

Caso estes partidos fossem tão responsáveis como dizem que o serão, não necessitaríamos de coligações forçadas, os perdedores, responsavelmente na oposição colocariam o interesse nacional acima dos seus interesses de poder. Está visto, o PS, PSD e PS são partidos tão responsáveis que só no governo assumem as suas responsabilidades. Há responsabilidade se houver "tacho".

 

 

publicado por José Manuel Faria às 10:22

Maio 2011
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6
7

8
9





comentários recentes
ja se pode comentar
Perfeitamente de acordo com os comentários.Anterio...
Decisão sensata...
Ó anonimozeco, além de cobarde rateirinho, demonst...
Não há indignados, revoltados,... Totós, ranhetas,...
Que historia é esta de enriquecimento ilícito? Que...
MINISTRA DA COESÃO EM VIZELAOra ora que coincidênc...
Que se passa Dr. Desde Julho que nada publica no s...
Lamento muito, Zé! Abraço.
subscrever feeds
mais sobre mim

ver perfil

seguir perfil

11 seguidores

pesquisar neste blog
 
Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

blogs SAPO