12
Set 12


Ouvi o recente discurso de Passos e mais recentemente a entrevista do Ministro das Finanças com o jornalista José Gomes Ferreira da Sic. Li e ouvi comentários desfavoráveis de ex-ministros e políticos consagrados, de D. Januário Torgal Ferreira e muitos outros ilustres cidadãos do nosso País.No final uma conclusão e muitas certezas, vamos continuar a ter muita Austeridade e são inevitavelmente os que menos ganham, os reformados, o que ainda resta da classe média que vão de novo ser chamados a contribuir para garantir a sustentabilidade do sistema por mais alguns meses.Seja por falta de vontade política ou cegueira ideológica, por obediência ao capital, por receio de conflitos com os senhores do capital ou por falta de sensibilidade politica e desrespeito para com o povo trabalhador e todos os que menos rendimentos auferem, a verdade é que este Governo não consegue apresentar uma medida capaz de se tornar alternativa à crise.POdem ser Doutores ou Engenheiros, gente muito competente ou simplesmente que tenham caído na politica à falta de melhor, uma coisa sabemos só conseguem apresentar medidas de austeridade que visem perda de poder de compra, desemprego, taxas, impostos, penalizações e mais recessão.Somos um País de idosos...motivo para os tratar com dignidade e carinho, seria assim em qualquer lado mas não por cá.Dificulta-se o acesso à Saúde e à Justiça, retiram-se rendimentos mesmo a quem vive com o salário minimo, para compensar uma taxa única reduzida para as Empresas e irónicamente dizem-nos daí podem resultar novos empregos! para logo a seguir nos dizerem que o desemprego vai continuar a aumentar e breve atingirá os 16%! Posto isto sabemos vamos ter de novo de suportar novos encargos enquanto os que vivem com rendimentos elevados podem continuar a ir de férias e a garantir rendimentos em qualquer lado...na verdade mudaram os Governantes mas a política não, hoje sabemos que a obediência ao grande capital não tem limites e a dignidade das pessoas pode sempre ser posta em causa, os direitos ou garantias valem muito pouco.A legitimidade permite tudo...o acordar dos portugueses demora e a indignação estará controlada como no passado, por polícia e forças militares, agora não a bem da Nação, mas para fazer cumprir a ordem pública.Estamos a regredir e nem os anos de algum progresso escapam ao retrocesso, em áreas como a saúde, o ensino, o emprego, a segurança social, a pobreza...tudo tende a recuar muitas décadas e curiosamente os Governantes, alguns saídos das Jotas, tudo fazem por bem, porque acreditam nos seus idealismos e nas "regras de mercado" a que obedecem.Até quando será possível esquecer ou fazer mal ás pessoas! que capitalismo é este que nada respeita!Bom Dia.


https://www.facebook.com/notes/jos%C3%A9-carlos-queiroz/e-agora/523813284299483?notif_t=note_tag

publicado por José Manuel Faria às 10:24


"O Governo está a pedir aos portugueses um esforço de redução do défice "na ordem dos 4,9 mil milhões de euros", valor quase seis vezes superior à redução necessária combinada com a troika"


DN

publicado por José Manuel Faria às 09:59

Setembro 2012
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1

2
3
4
5
6
7
8

9





comentários recentes
São os LIONS... porque são os Reis da (VIZELA) sel...
O professor este comentário é que devia pôr no Fac...
Ainda bem para a Rádio Vizela que foi José António...
O pavor e o medo chegou à Câmara Municipal de Vize...
Anda aí um zum zum de alguém que anda á procura de...
ANÓNIMO A 9 DE DEZEMBRO DE 2019 ÀS 10:54O PREÇO DE...
Os milhões que a Câmara socialista de Francisco Fe...
ANÓNIMO A 9 DE DEZEMBRO DE 2019 ÀS 20:41É verdade ...
Porque não respondeu no Facebook?Ao menos o Sr. An...
que bonito o cortejo, tinha outra vida se fossem a...
subscrever feeds
mais sobre mim

ver perfil

seguir perfil

12 seguidores

pesquisar neste blog
 
Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

blogs SAPO