25
Out 12


"Pedro Soares considerou em conferência de imprensa que a resposta dos municípios "foi um rotundo não a uma reforma territorial que não começa pela regionalização, apenas incide nas freguesias e não prevê a auscultação dos cidadãos, para além da desvalorização dos pareceres das freguesias".

"O Governo queria colocar nos municípios o ónus da apresentação de propostas de extinção de mais de um milhar de freguesias. Porém, a grande maioria recusou-se a participar numa reforma antidemocrática, que coloca em causa a autonomia autárquica e não permite a participação das populações", sublinhou o dirigente do Bloco."


esquerda.net

publicado por José Manuel Faria às 09:24

24
Out 12

 

GOVERNO ESCONDE SALÁRIOS MILIONÁRIOS



GESTOR DA DÍVIDA PÚBLICA GANHA 300 MIL.O imoral Vítor Gaspar é o paradigma da imoralidade no governo. Passos Coelho acompanha-o. O ministro das Finanças não responde ao PS sobre os vencimentos milionários excecionados. O 1º Ministro também. Desde Agosto que o PS espera a resposta à segunda parte da pergunta: quantos são, quem são, donde vêm e quanto custa pagar aos que no governo mantêm SUBSÍDIO DE Férias e de Natal.

publicado por José Manuel Faria às 10:34


D E C L A R A Ç Ã O D E V O T O

Volvidos 14 anos de negação da realidade eis que chegou o momento da verdade:
- Como insistentemente vem repetindo a Coligação Por Vizela, o modelo de governação socialista da Câmara de Vizela estava errado e conduziu-nos à desgraça.
Efectivamente nunca interessou o bem-estar duradouro e consistente dos vizelenses. Interessava apenas o cenário, a fachada, o "glamour" de festas por tudo e por nada, de cariz pretensamente popular.

Que havia “vida para além do deficit” já o sabíamos desde que deu à estampa aquele “grande pensador socialista” de seu nome Jorge Sampaio. Só faltava a presente proposta do PS/Vizela para nos mostrar que tipo de vida é essa.
Tentando uma última jogada eleitoral, o PS/Vizela fez aprovar, na reunião de Câmara do passado dia 9 de Agosto do corrente ano, a seguinte politica fiscal:
- IMI para 2013: 0,3% (menos 0,05% que em 2012)
- Derrama: 1%
- IRS para 2013: 4,45% (menos 0,05% que em 2012)

E pasme-se com a seguinte argumentação: “Portugal, a região, Vizela, vivem tempos difíceis! O encerramento das empresas, o aumento do IVA que levou espaços de restauração a fechar, o crédito mal parado, o endividamento excessivo das famílias são situações que levaram a que muitas pessoas estejam a passar por sérias dificuldades. Cabe às Autarquias o papel de aprovarem medidas e soluções para tentar minimizar o sofrimento a quem já não consegue pagar as suas contas, ou tem sérias dificuldades em fazê-lo. Dentro das nossas competências, decidimos, para 2013, baixar…o IMI e o IRS”
Hoje, 18 de Outubro de 2012, fazendo tábua rasa da politica enunciada, decide a adesão ao PAEL, candidatando-se, junto do Governo central, a um empréstimo no montante de € 8.047.726,60 (acrescido de um outro empréstimo bancário, avalizado pelo Estado português, a rondar os seis milhões de euros), pelo período de 20 anos, a única fonte de financiamento possível para conseguir pagar as dívidas em atraso e evitar arresto de activos, com implicações graves ao nível da despesa corrente, concretamente juros.

De forma consequente e no sentido de melhorar a sua capacidade financeira, historicamente deficitária, o Executivo socialista da Câmara de Vizela revoga as taxas aprovadas há 2 meses e decide-se pelo agravamento das mesmas:
- IMI para 2013: 0,4% (agravamento de 33,33%)
- Derrama: 1,50% (agravamento de 50%)
- IRS para 2013: 5% (agravamento de 12,4%)
Afinal não é a politica de “As Pessoas Primeiro” mas a de “A Receita de Qualquer Maneira” para cobrir a politica vergonhosa de 14 anos de governação socialista da Câmara de Vizela.

Afinal, são os vizelenses, proprietários, comerciantes, industriais, trabalhadores e contribuintes em geral que vão pagar a conta.
A Coligação Por Vizela entende que os Vizelenses não são contribuintes inesgotáveis e muito menos eleitores resignados. Exigimos, por isso, que o PS informe a população com verdade.

A Coligação Por Vizela entende também e tem-no dito, que só uma governação que concilie a eficiência com equidade preservará a "humanidade” ou o que resta do estado social, coisa que este Executivo socialista não conseguirá fazer. Não tem competência e, de resto, já não tem ética para continuar a governar.
Posto isto, a “Coligação Por Vizela”, que não é responsável por esta gestão, tem consciência que a adesão ao PAEL é já o único caminho para solver as dívidas em atraso da Câmara de Vizela e, daí, o voto de abstenção.


Vizela, 18 de outubro de 2012.


DDV

publicado por José Manuel Faria às 08:43

23
Out 12


"A proposta foi já aprovada em reunião camarária, apenas com os votos do PS, uma vez que a coligação PSD-CDS/PP decidiu-se pela abstenção, sendo que agora não deverá, em Assembleia Municipal, contar também com o voto favorável da deputada do BE.

Isto porque o partido bloquista vem criticar o facto da Câmara de Vizela se estar a candidatar a um empréstimo, “cujo montante final não é exatamente conhecido, uma vez que a atribuição do Governo, caso o fundo global não seja suficiente para responder às solicitações de todos os municípios, será executada por rateio”.

O que vêm dizer os bloquistas é que “o Governo se propõe a conceder um empréstimo com juros, tratando-se do dinheiro que durante anos a fio foi retirado aos vizelenses indevidamente ao não ser cumprida a Lei de Finanças Locais, obrigando agora o município a fazer o mesmo aos munícipes”. O BE está a fazer alusão ao Plano de Ajuste Financeiro que suportará a proposta do Executivo PS e que implicará reajustes nos impostos e taxas municipais a cobrar aos cidadãos vizelenses.

 

Bloquistas entendem que 20 anos é tempo demais

 

A Coordenadora também não vê com bons olhos o facto de se tratar de um empréstimo contraído a 20 anos, uma vez ser impossível prever o que vai acontecer nas próximas duas décadas, colocando em causa os próximos cinco mandatos, que podem ser penalizados caso o plano de pagamentos não seja cumprido. Dizem ainda os bloquistas que os sucessivos Executivos PS da Câmara de Vizela não lhes merecem confiança. “Se em 14 anos atingiram um endividamento de 27 milhões será que agora vão corrigir esse devaneio em 20 anos”, é esta a questão colocada pelo BE.

O partido entende que com este empréstimo aquilo que os vizelenses podem esperar do futuro são aumentos nas várias taxas, criticando ainda aqueles que considera terem sido “truques de ilusionismo” ao serem votadas na última Assembleia Municipal propostas que previam um abaixamento nos impostos quando, afirmam os bloquistas, “se planeava mais um assalto aos bolsos dos vizelenses com a adesão ao PAEL”.

 

Para BE adesão ao PAEL significa “alívio ilusório”

 

Nesta Nota de Imprensa, o BE Vizela apelida ainda como “um alívio ilusório o facto do Executivo vir falar deste empréstimo de 8 milhões como uma injeção de liquidez na economia local para resolver problemas imediatos de tesouraria a pequenas empresas e a fornecedores locais”.

Defende o BE que aquilo que o Município tem a fazer é “exigir o aumento das transferências do Orçamento de Estado, a reposição das verbas cortadas ou, no mínimo, a concessão de empréstimos, a juro mínimo, mas sem as imposições gravosas e limitadoras da autonomia do poder local”."


Rádio Vizela

publicado por José Manuel Faria às 21:52

 Photobucket

 

 Subversivo

publicado por José Manuel Faria às 11:40

 


Não contesto que a medicina seja útil a alguns homens, mas digo que ela é funesta ao género humano;


O único hábito que se deve permitir a uma criança é o de não adquirir nenhum.;


Nunca se conseguirá ser sábio se primeiro não se foi traquinas;


O homem nasceu livre e por toda a parte vive acorrentado;

 

A criança é boa por natureza a sociedade é que a corrompe;


Odeio os livros; ensinam apenas a falar daquilo que não se sabe;


Amo-me a mim próprio demasiado para poder odiar seja o que for;


As leis são sempre úteis aos que têm posses e nocivas aos que nada têm.

publicado por José Manuel Faria às 10:57


Depois da publicação da Lei dos Compromissos e Pagamentos em Atraso e respetiva regulamentação, que previa a aprovação subsequente de um programa de assistência económica no âmbito do Programa de Apoio à Economia Local (PAEL), publicado no passado dia 28 de agosto e que a respectiva regulamentação foi publicada no dia 14 de setembro, o Executivo Municipal aprovou, na Reunião de Câmara de 18 de Outubro, a candidatura do Município de Vizela ao PAEL - Coligação PSD/CDS absteve-se e o PS votou favoravelmente.

publicado por José Manuel Faria às 08:50

22
Out 12

publicado por José Manuel Faria às 09:25


"O presidente do Conselho Geral e de Supervisão da EDP, Eduardo Catroga, afirmou, esta segunda-feira, que o empréstimo de mil milhões de euros do China Development Bank "é um momento histórico" para a empresa."

publicado por José Manuel Faria às 09:00

21
Out 12


Resultados eleitorais na Galiza e no País Basco

publicado por José Manuel Faria às 21:56


Euskal Herria Bildu (Reunir Euskal Herria) es una coalición política española de ámbito vasco adscrita ideológicamente a la izquierda abertzale creada en 2012.

publicado por José Manuel Faria às 11:55

20
Out 12

publicado por José Manuel Faria às 11:09

publicado por José Manuel Faria às 11:03


Contos, fabulas e historinhas: O Asno e o CavaloContos, fabulas e historinhas: O Asno e o Cavalo



«Um asno, de passo tardo,
mal podendo suportar
o pesadíssimo fardo
que tinha de carregar, 
pediu ao Cavalo: 
- Amigo, podes dividir comigo
a carga que mal suporto? 
Se assim continuar, 
muito em breve estarei morto. 
O Cavalo respondeu: 
- Com isso pouco me importo. 
Sem demora, o Asno morreu. 
Então o dono dos dois

transferiu para o Cavalo
todos os sacos de arroz.»

 

"La Fontaine"

 

E foi assim que um esperto
acabou sendo um otário
e pagou um alto preço
porque não foi solidário.

publicado por José Manuel Faria às 10:50

19
Out 12

publicado por José Manuel Faria às 19:27

image


"No entanto Miguel Lopes continua a considerar imperdoável o facto da Câmara Municipal de Vizela ter continuado a assumir compromissos com associações quando sabia das dificuldades por que passava. Atitude mais sensata, disse o vereador no final, em declarações aos jornalistas, seria o executivo PS apresentar demissão após ter tomado esta decisão de resgate financeiro”."


rádio vizela

publicado por José Manuel Faria às 11:25


"Apesar de o aborto continuar a ser ilegal na Irlanda do Norte, a inauguração do Centro Marie Stopes, esta quinta-feira, levantou uma onda de protestos por parte de conservadores católicos e protestantes irlandeses. A manifestação junto ao Centro Marie Stopes contou com pelo menos 200 pessoas.

O Centro Marie Stopes vai permitir que mulheres com menos de nove semanas de gravidez possam abortar. Mas isto só será possível se dois médicos diagnosticarem risco de morte para a mãe ou graves" prejuízos físicos ou mentais permanentes" decorrentes da gestação."

publicado por José Manuel Faria às 09:03

image

Pelo presente comunicado informámos, que estamos a solidários com as trabalhadoras da empresa “Sucessoesboço” e que já apresentamos na Assembleia da Republica um requerimento sobre as trabalhadoras da “Virar do Avesso”, ministro da Economia e Emprego sobre a situação em que se encontram as trabalhadoras. O BE nunca compactuará com este tipo de atos e será sempre o primeiro a defender quem oprime os trabalhadores de Vizela. Mais do que nunca trata-se de uma luta de classes o BE não baixa os braços contra as adversidades e denunciara sempre os atos ilícitos desses Patrões apoiados pela politica PSD/CDS. Faremos tudo que nós compete Politicamente para defender os direitos de quem trabalha.

Pela Coordenadora Concelhia do BE
Marco Almeida


DDV

publicado por José Manuel Faria às 08:14

18
Out 12

"Face às especulações surgidas relativamente á questão orçamental, e sem embargo da reunião com o Grupo Parlamentar que terei na próxima 6.ª feira, cumpre-me afirmar o seguinte: 


1 – O CDS votará o Orçamento de Estado considerando que Portugal não pode ter uma crise política que agravaria, ainda mais, a situação económica e social extremamente sensível que o nosso País atravessa.

2 – O CDS valoriza a estabilidade num momento especialmente critico para Portugal, dado que nos encontramos sujeitos a um Programa de Assistência Económica e Financeira da comunidade internacional.

O CDS tem em atenção que Portugal depende desta assistência externa, de que é exemplo o financiamento que deverá ser aprovado na próxima semana.

O CDS leva ainda em conta a situação na zona euro, especialmente nalguns Estados-membros, e considera, por isso, que Portugal deve revelar prudência para evitar perigos suplementares.

O CDS sabe ainda que a inexistência de um Orçamento constituiria, em si mesmo, incumprimento dos compromissos estabelecidos com os nossos credores. Face a este quadro de referência o CDS deve colocar acima de tudo o seu dever de responsabilidade perante o País. 

3 – Em coerência com o esforço feito dentro do Governo, e em articulação no quadro da maioria, o Grupo Parlamentar do CDS contribuirá para melhorar aspectos do Orçamento de Estado até à conclusão do respectivo processo.

4 – O CDS deve estar à altura das circunstâncias. O CDS tem o peso que os portugueses lhe deram. Sendo a terceira força política e acreditando nas instituições o CDS sublinha que, sobretudo numa situação de emergência nacional, todos têm um contributo a dar para assegurar a estabilidade política, o consenso nacional e a coesão social em Portugal.

O Presidente do CDS"

 

CDS

publicado por José Manuel Faria às 09:30

 

 

josejoaoferreira.blogspot.pt


"Catorze anos são mais que suficientes para produzir um Plano Director Municipal que se limita a verter a realidade existente, mais alguns pedidos e um leque de regras. Em todo o caso e porque sempre dissemos que a ausência de um PDM potenciava a corrupção, julgamos ser preferível à manta de retalhos que compõe o PDM Vizela que ainda vigora, herdado dos três Municípios de origem, de onde provêm as sete freguesias que integram o nosso concelho, também ele sem qualquer visão consistente para o nosso futuro e já absolutamente desfasado da realidade.
Não obstante algumas discordâncias de fundo, mas atendendo à premência de um quadro ainda que mínimo de regulação, votamos favoravelmente o Plano Director Municipal de Vizela."

Vizela, 04 de outubro de 2012.
A Coligação “Por Vizela” (PSD e CDS/PP).


DDV

publicado por José Manuel Faria às 08:41

Outubro 2012
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6

7
8
9





comentários recentes
O PSD /Jorge Pedrosa não faz campanha?Será que o ...
"Da meia noite até às 18h00 de sábado estará encer...
Qual será a razão da RC ser por vídeo conferência?...
ja se pode comentar
Perfeitamente de acordo com os comentários.Anterio...
Decisão sensata...
Ó anonimozeco, além de cobarde rateirinho, demonst...
Não há indignados, revoltados,... Totós, ranhetas,...
Que historia é esta de enriquecimento ilícito? Que...
subscrever feeds
mais sobre mim

ver perfil

seguir perfil

11 seguidores

pesquisar neste blog
 
Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

blogs SAPO