03
Jan 14

 

A propósito de um ano 2014 ultra/difícil – juros de dívida, passivo altíssimo, receitas insuficientes (apesar de aumentos de taxas e impostos) e diminuição de fundos do OE-, de gerir, o executivo PS (o que “governa”) abre as portas às oposições municipais (PCP, Coligação) e extra/municipais (BE)) e oposição camarária (Coligação). Através de reuniões formais (Dinis Costa, Vitor Hugo Salgado e João Polery) com as direcções dos outros partidos, o executivo compromete-se a trabalhar em conjunto os planos, os projectos e as propostas alternativas na tentativa de criar consensos políticos alargados. Creio que o PCP já aceitou, espera-se que o BE e a Coligação, PSD/CDS não caiam nesta tão previsível armadilha, pois, o único interesse do PS é, colar, as oposições à estratégia do poder: esta, pesca à linha (no futuro de arrasto) e obedece a uma táctica(s) (plano curto) primeira à qual se seguirão outras com o sentido de amarrar os adversários, afirmando que, a haver resultados negativos a responsabilidade é de todos e, caso sejam positivos só ao executivo é assacado os louros.

 

Há um modo de quebrar esta ânsia conciliadora do PS: a Coligação exigir pelouros para os seus Vereadores. {#emotions_dlg.smile}

publicado por José Manuel Faria às 09:23

Janeiro 2014
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4

5
6
7
8
9





comentários recentes
Preocupações pertinentes e que foram apresentadas ...
Um PSD ressabiado, tentando misturar nas tricas do...
-O futuro de Vizela foi abordado por Victor Hugo q...
O gury vais ver que foi por isso que o povo te pôs...
O gury vais ver que foi por isso que o povo te pôs...
No tempo em que lá andei resolvia-se o assunto com...
Reunião de câmara- doação do autocarro ao FC Vizel...
eu não de que lado o home está mas que a oposição ...
se o Sr. está acordado... então porque não se junt...
Mas porquê não são?Funcionários públicos de luxo, ...
subscrever feeds
mais sobre mim

ver perfil

seguir perfil

13 seguidores

pesquisar neste blog
 
Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

blogs SAPO