19
Jan 14

 

"Lamento dizer isto, mas os deputados que votaram contra a sua consciência fizeram-no apenas para manter um lugar nas listas de deputados. É uma evidência desagradável, mas uma evidência. E, ao fazê-lo, foram maus deputados. Um deputado que vota contra a sua consciência, numa questão de direitos dos cidadãos, para não desagradar à direção partidária que fará as próximas listas de deputados é um deputado que subverte o espírito da democracia parlamentar. Pode ser um militante leal do partido, mas é um mau representante dos cidadãos."

 

Rui Tavares

 

 

"Caros Membros do LIVRE,
 

 
Estão abertos os prazos para candidaturas aos órgãos internos do LIVRE, cujas votações terão lugar no Congresso Fundador dos próximos dias 31 de Janeiro e 1 de Fevereiro, no Porto.
 

Encontrarão aqui a versão consolidada dos Estatutos do LIVRE tal como votada pelos membros na Assembleia Constitutiva do passado dia 21 de Dezembro.
 

A partir deste momento e até ao dia 27 de Janeiro às 23h59, estão abertas as candidaturas aos seguintes órgãos:
 

 

 

  1. Candidaturas individuais à ASSEMBLEIA DO LIVRE, devendo para tal o membro que deseje candidatar-se preencher o formulário que se encontra aqui, no qual deverá inserir os seus dados pessoais , redigir uma breve apresentação pessoal e uma declaração de candidatura e assinalar o seu compromisso de ética perante os Estatutos e a Declaração de Princípios.  Informamos que as candidaturas incompletas serão declaradas inadmissíveis pela Comissão Instaladora.

 

 

 

  1. Candidaturas por lista ao GRUPO DE CONTACTO DO LIVRE, a que devem apresentar-se listas de 15 membros acompanhadas de uma moção estratégica. Todos os documentos solicitados relativos à candidatura devem ser enviados em formato electrónico parainfo@livrept.net com o título “CANDIDATURA GRUPO DE CONTACTO”. Informamos que as candidaturas incompletas serão declaradas inadmissíveis pela Comissão Instaladora."

 

publicado por José Manuel Faria às 10:57

 

 

Baseado nas memórias de Jordan Belfort, um corretor de Long Island que cumpriu pena de prisão por recusar colaborar com as autoridades na investigação de um escândalo financeiro que envolveu a banca mundial e figuras destacadas de Wall Street, nos anos 90.

Do sonho americano à ganância empresarial, Belfort faz uma transição rápida dos negócios com ações de pouco valor para os grandes movimentos de dinheiro na bolsa de valores durante a euforia capitalista dos anos 80.

O sucesso excessivo e a gigantesca fortuna criada aos vinte e poucos anos, enquanto fundador da corretora Stratton Oakmont, deram a Belfort o título "O Lobo de Wall Street".

As tentações estavam por perto e a ameaça da autoridade era irrelevante. Para Jordan e para a sua matilha de lobos, a modéstia rapidamente se tornou uma virtude desprezível e o dinheiro nunca era suficiente.  

 

 - Uma monumental desilusão ou a imprescindibilidade do momento/tempo.

 

publicado por José Manuel Faria às 10:12

Janeiro 2014
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4

5
6
7
8
9





comentários recentes
Será que o Sócrates não teve nada a ver com a Banc...
ANÓNIMO A 19 DE JULHO DE 2020 ÀS 13:09Dinis Costa ...
O tempo “da boa fé e da colaboração institucional”...
Outra vez!!!!!!!!!!!!!!!!!!!Existe gente que não s...
Dinis Costa em 2 009 recebeu 3 milhões de endivida...
Artigo 133.ºCapacidade do estabelecimento - é só a...
Pede se o favor a quem de direito, que tenham aten...
ANÓNIMO A 11 DE JULHO DE 2020 ÀS 10:57Então diga l...
O Dinis Costa teve o dinheiro dos orçamentos.Mas a...
Leu mal! 13 ( treze ) milhões que Dinis Costa desb...
subscrever feeds
mais sobre mim

ver perfil

seguir perfil

11 seguidores

pesquisar neste blog
 
Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

blogs SAPO