23
Jul 15

Tiago Freire

"Um português médio esperaria que um partido, qualquer partido, colocasse nas listas eleitorais, com expressão nos lugares cimeiros e elegíveis, os melhores. Não só os melhores do partido, mas aqueles que entende poderem ser os melhores para o país, através da representação parlamentar. Acontece que isto nunca é assim. Temos jogos de poder; temos braços-de-ferro dentro das distritais; temos representantes nomeados ou auto-determinados do fantasma de um antigo líder; temos purgas; temos, enfim, negociação de lugares que obedecem a todo o tipo de lógicas. Até, imagine-se, o mérito.

Ficou no ar a ideia de que, depois das primárias para a escolha do Secretário-Geral, um modelo semelhante possa servir para, no futuro, escolher os membros das listas do PS. É um bom princípio e, acredito, será cada vez mais comum em vários partidos, no médio prazo.

Diga-se, no entanto, que quase qualquer coisa será melhor que o que temos agora. Agora, as listas eleitorais são um pouco como as salsichas: prefiro não saber como são feitas ou então não lhes consigo pegar."

Tiago Freire

publicado por José Manuel Faria às 17:15

Nessas eleições os candidatos a candidatos terão de passar pelo crivo da democracia. A identificação e a respectiva colocação ordenada do candidato obdecerá ao voto do simpatizante e do militante.

ps: Como aconteceu para a eleição do Secretário/Geral do Partido.

publicado por José Manuel Faria às 08:01

Julho 2015
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4

5
6
7
8
9





comentários recentes
ja se pode comentar
Perfeitamente de acordo com os comentários.Anterio...
Decisão sensata...
Ó anonimozeco, além de cobarde rateirinho, demonst...
Não há indignados, revoltados,... Totós, ranhetas,...
Que historia é esta de enriquecimento ilícito? Que...
MINISTRA DA COESÃO EM VIZELAOra ora que coincidênc...
Que se passa Dr. Desde Julho que nada publica no s...
Lamento muito, Zé! Abraço.
subscrever feeds
mais sobre mim

ver perfil

seguir perfil

11 seguidores

pesquisar neste blog
 
Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

blogs SAPO