13
Ago 08

http://rumoacuba.files.wordpress.com/2008/01/che_guevara_fidel_castro.jpg

Fidel Castro, faz hoje anos, 82. O revolucionário que derrobou o ditador Baptista "fantoche" norte- americano, é um dos mais amados e odiados políticos do Mundo.

 

Elevou Cuba a uma potência regional enquanto teve apoio da URSS. A partir dos anos 90 do sec: XX, instalou-se na ilha uma crise económica que tenta ser superada pela força e amor da maioria dos Cubanos ao seu País.

 

Com a doença de Fidel, o seu irmão Raul Castro é o Presidente.

 

Com um sistema de saúde e educativo gatuito dos melhores entre os melhores. Falta à Ilha, ao País, liberdade política, sindical e de expressão.

 

Com Raul Castro tem havido pequenas reformas, creio que Cuba está no bom caminho. Reformas faseadas sem cedência  ao capitalismo.

publicado por José Manuel Faria às 11:49

3 comentários:
-Como já estive por 2 vezes em Cuba, falo com conhecimento de causa (algum), do que pude constatar. Existe um ódio dissimulado em relação a Fidel (a última vez que estive na ilha foi em Outubro 2005, pelo que Raul ainda não contava, para a maioria dos cubanos, o regime era Fidel). Falta-lhes tudo, liberdade, dinheiro, mas depois existe tudo, mas mesmo tudo, o embargo é uma treta, entra tudo via Canadá, México ou U.E., só não entra o que o regime não quer. Bebi por lá Coca-Cola sem problemas, numa só refeição que fiz com um grupo de amigos num restaurante italiano, tivemos Pizza, Lagosta e Bife do Lombo, enquanto bebiamos vinho francês, compra-se o que se quer no mercado negro, até se compra a polícia se necessário, corrupção é algo que por lá não falta, há boa maneira sul-americana. Nas ruas de Havana a prostituição cresce como cogumelos, em Varadero é mais refinada, mais organizada, não me admiraria que explorada por máfias locais, o comunismo já era, desde que exista dinheiro, pode-se comprar tudo, e olhe que é mesmo tudo.
António de Almeida a 13 de Agosto de 2008 às 14:04

-Uma observação que me esqueci, apesar das muitas mentiras e mitos que os regimes ditatoriais fabricam, o cubano não é excepção, existe uma admiração por "Che" e talvez mais surpreendente por Camilo. Esses são admirados pelos mesmos que quando ganhamos a sua confiança, nos dizem mal de Fidel.
António de Almeida a 13 de Agosto de 2008 às 14:07

Obrigado pelo seu comentário. A sua experiência conta.
José Manuel Faria a 13 de Agosto de 2008 às 14:23

Agosto 2008
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2

3
4
5
6
7
8
9



26
27
28
29
30

31


comentários recentes
E o irónico não é ficarmos com mais uma prova de q...
No jornal de Vizela pode ler-se a opinião de Fátim...
Sinceramente não sei como as pessoas perdem tempo ...
Não detestes, atrás de mim virá, quem bom de mim f...
Das duas três: este Eugénio está armado em ser pro...
Caro senhor professorPode dizer-me que sigla é aqu...
À medida do defunto, como disse o outro.
Uma proposta à medido do jic
Agora são os chineses, antes eram os angolanos.. C
E o Sócrates atirou sobre a Câncio. O que ela prec...
mais sobre mim

ver perfil

seguir perfil

13 seguidores

pesquisar neste blog
 
Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

blogs SAPO