07
Set 08

http://www.jewishjournal.com/images/bloggers/obama.png

Obama explicou, numa entrevista à televisão Fox, que o reforço de tropas decidido por George Bush, e defendido por John McCain, "teve um êxito que não sonhávamos e que ninguém previu". A estratégia de reforçar o contingente americano no Iraque foi, na altura da discussão (primeiro trimestre de 2007), criticada por Obama e defendida por McCain.



A invasão a pretextos falsos decidido pelos norte-americanos e condenada pela esquerda internacional e portuguesa, é elogiada por Obama. O candidato democrata desilude, faz cedências à direita tenta por isso entrar num eleitorado hostil para vencer. Esta estratégia da incoerência política com intuito do "vale tudo" pode sair-lhe caro. Obama está a ser mal aconselhado. A derrota pode acontecer. Obama será sempre um mal menor na administração dos EUA, mais "pomba" que "falcão" mesmo assim com laivos e ideias imperialistas. Assim Não.

publicado por José Manuel Faria às 11:13

comentário:
Era espectável caro JMF.

Embora ele (Obama) esteja a precisar a sua estratégia política, e isto passa por desvios como este, só podermos tirar as dúvidas sobre "a mudança" se ou quando ele for eleito.

Mas podes ter a certeza que sendo ele eleito ou não, a política imperialista se manterá.
Marco Gomes a 7 de Setembro de 2008 às 22:15

Setembro 2008
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6

7
8
9





comentários recentes
Bem a pensar assim a Praça, (Lameira)deveria ainda...
Os únicos preocupados são:O Eugénio e a Dora, o Eu...
Há por aqui comentários de pessoas a soldo dos que...
de Março Essa alternativa (nunca chegou a ser pro...
A qual eng ) Ao Porta Chaves
Este artista tem a voz do dono. E nasceu na Praça ...
É só olhar para a fotografia deste" poeta" que se ...
Hotel sul americano, já teve só dois andares, Casi...
Depois de ler este artigo, fiquei a perceber que n...
Parece que não re4spondeu ao que lhe perguntaram. ...
mais sobre mim

ver perfil

seguir perfil

13 seguidores

pesquisar neste blog
 
Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

blogs SAPO