22
Out 08

http://ctdesportovizela.com.sapo.pt/Instalacoes/InstalacoesSJoao/Galeria/CompBanhPiscinaint_jpg.jpg

O lay-off é aplicado quando existem perturbações nas empresas, que resultem, entre outras situações, de razões conjunturais de mercado e que demonstrem que tais medidas são indispensáveis para assegurar a viabilidade da empresa e a manutenção dos postos de trabalho. Os trabalhadores afectados têm direito a uma retribuição mensal não inferior ao salário mínimo para o sector. A entidade empregadora paga 30% e o Estado os restantes 70%. A situação não pode exceder seis meses.

 

Os trabalhadores da Companhia dos Banhos, entidade que gere as Termas de Vizela, foram notificados da intenção da Administração de suspender todos os contratos de trabalho durante quatro meses, ao abrigo do "lay off".

 

A lay-off  só deve ser aplicada em último recurso. A má gestão da Companhia de Banhos e a instabilidade interna provocada por alguns accionistas vai fazer cair esta "velha" empresa, o próximo passo é o encerramento. A companhia de Banhos tem um enorme potencial de viabilidade e crescimento, mas  tem vindo a argumentar que o despedimento é imperioso para a sua sobrevivência, dada a descida das receitas devido ao decréscimo do número de aquistas que procuraram os seus serviços, nos últimos anos.

 

A quem interessa o seu fim?

publicado por José Manuel Faria às 11:23

4 comentários:
td os vizelennses sabem
arménio a 22 de Outubro de 2008 às 21:19

Bem dizia eu que a CBV queria despedir os "inquilinos":
1º começou com os aquistas que são cada vez menos (pois a falta de investimento tem-nos afastado para termas mais modernizadas)
2º consequentemente os médicos também são cada vez menos e a trabalhar menos dias .
3º finalmente os trabalhadores - com a desculpa que há menos aquistas e consequentemente menos trabalho.
4º tarda nada fecha e é vendida aos espanhois (está na moda os espanhois comprarem em Portugal)
Mª do Regate a 23 de Outubro de 2008 às 00:07

Eu gostava de entender. A água (matéria prima) utilizada pela CBV não é nossa? Dos Vizelenses? Essa amlta toda, que imagino eu, ganha milhares, não deveria dar uma contrapartida a VIZELA pelo uso da água? A Camara Municipal não pode abrir um concurso para a exploração da água? Um SPA em Vizela, bem moderno e confortável não deixaria toda a gente a ganhar? Não entende essa gente que há muita gente a perder com a sua má gestão, nomeadamente os restaurantes e pensões?

Quem me responde?
Anónimo a 23 de Outubro de 2008 às 13:44

A CMV sempre foi monopolista e priveligiada. É necessário abrir estas actividades a outras empresas em igualdade de oportunidade.
José Manuel Faria a 23 de Outubro de 2008 às 18:42

Outubro 2008
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4

5
6
7
8
9





comentários recentes
Bem a pensar assim a Praça, (Lameira)deveria ainda...
Os únicos preocupados são:O Eugénio e a Dora, o Eu...
Há por aqui comentários de pessoas a soldo dos que...
de Março Essa alternativa (nunca chegou a ser pro...
A qual eng ) Ao Porta Chaves
Este artista tem a voz do dono. E nasceu na Praça ...
É só olhar para a fotografia deste" poeta" que se ...
Hotel sul americano, já teve só dois andares, Casi...
Depois de ler este artigo, fiquei a perceber que n...
Parece que não re4spondeu ao que lhe perguntaram. ...
mais sobre mim

ver perfil

seguir perfil

13 seguidores

pesquisar neste blog
 
Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

blogs SAPO