21
Nov 08

http://www.cm-vizela.pt/imgdb/img31-im1.jpg

Em ano eleitoral (2009): Europeias em Junho; Legislativas em Setembro e Autárquicas em Outubro. A  campanha eleitoral pura  iniciar-se-á  partir de Março, com um cocktail de candidaturas, programas, tempos de antena, debates, comícios e afins.

 

O primeiro protagonista na cena autárquica Vizelense  foi apresentado: dr:  Francisco Ferreira na Lista do PS, conhecido industrial e licenciado em medicina, há dez anos a liderar o jovem Município.

 

Foi uma boa escolha partidária: experiência de cargo, popular, conhecido por todos, tem obra ( pouca, a Refer rasgou mais), possui uma equipa coesa (haverá necessidade da nº3 ser mulher), têm dinheiro (arrasam o Concelho com propaganda), influência nas associações  sócio-culturais , as chefias são de confiança de Francisco Ferreira e há dezenas, possuem uma máquina partidária enorme espalhada por todas as freguesias (milhares de militantes ) que controlam as movimentações inimigas.

 

Pontos fracos, o dr.Francisco Ferreira encontra-se debilitado politicamente, a distrital do PS é adversa, há conflitos internos escondidos, mas que desgastam. O ainda presidente tem muitos anti-corpos nas camadas populares e nas elites devido a uma  postura arrogante e autoritária nas Reuniões Camarárias , nas Assembleias Municipais e uma prepotência extrema para quem não concorda com ele, diferendos constantes com a Comunicação social escrita. Dificulta-lhe a “vida” os crónicos problemas por resolver: O Rio Vizela, a megalomania dos Paços do Concelho inacabados e o PDM que continua em gestação.

 

Tem contra si a aposta das oposições com novos rostos (previsão), e a seu favor a proliferação de Listas ( PSD/CDS, CDU, BE e duas candidaturas independentes, ou ainda a entrada em cena do PPM, MPT , MRPP ou PND).

As autárquicas de 2009 ( Outubro) não serão favas contadas para o PS.



p.s.

De A Rua era minha a 21 de Novembro de 2008 às 11:52
Aos 18 de Novembro de 2008, por decisão do Juiz de Direito da 2ª Unidade Orgânica, proc.419/07 do TAF de Braga, em que opôs o Sr. Vitor Manuel Teixeira da Cunha e a Câmara Municipal de Vizela, foi anulada a deliberação tomada pela Câmara Municipal na sua sessão ordinária de 13/12/06 relativa à proposta de ordenamento e sinalização de trânsito do concelho de Vizela - ligação entre a Ruela da Ribeira e a Rua da Boca.
Por outras palavras, a Rua da Boca deixou de ser uma rua para uso exclusivo da residência do Presidente da Câmara.

 

publicado por José Manuel Faria às 11:39

3 comentários:
O certo é que eu gostaria de ter uma rua em calçada Portuguesa só para mim. (Claro colocada pela camara) Onde posso não comprar?
Se esta rua fosse minha a 21 de Novembro de 2008 às 17:11

Novembro 2008
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1

2
3
4
5
6
7
8

9





comentários recentes
E o irónico não é ficarmos com mais uma prova de q...
No jornal de Vizela pode ler-se a opinião de Fátim...
Sinceramente não sei como as pessoas perdem tempo ...
Não detestes, atrás de mim virá, quem bom de mim f...
Das duas três: este Eugénio está armado em ser pro...
Caro senhor professorPode dizer-me que sigla é aqu...
À medida do defunto, como disse o outro.
Uma proposta à medido do jic
Agora são os chineses, antes eram os angolanos.. C
E o Sócrates atirou sobre a Câncio. O que ela prec...
mais sobre mim

ver perfil

seguir perfil

13 seguidores

pesquisar neste blog
 
Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

blogs SAPO