23
Mar 09

 Liberdade de escolha

 

-Caros Tiago Moreira Ramalho e Tiago Loureiro, também ouvi a referência de Pedro Marques Lopes no Eixo do Mal à passagem do centenário sobre a ilegalização de drogas.

-E também li os vossos posts aqui, e aqui, sobre os quais estou parcialmente de acordo, de facto o Estado tem pouco a ver com a forma como cada um de nós resolve viver, já discordo da ideia de certificação do produto comercializado, ou qualquer participação do Estado em tal negócio.

-À semelhança do que acontece em qualquer outra actividade comercial, as empresas que decidirem comercializar tais produtos devem proceder à sua rotulagem disponibilizando informação relevante sobre composição, alertando para contra-indicações, ficando sujeitas à normal fiscalização por parte das entidades competentes. Os comportamentos sociais sob efeito de tais substâncias, passíveis de causar danos a terceiros devem naturalmente continuar criminalizados, por exemplo conduzir.

 

publicado por José Manuel Faria às 18:20

Março 2009
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6
7

8
9





comentários recentes
Bem a pensar assim a Praça, (Lameira)deveria ainda...
Os únicos preocupados são:O Eugénio e a Dora, o Eu...
Há por aqui comentários de pessoas a soldo dos que...
de Março Essa alternativa (nunca chegou a ser pro...
A qual eng ) Ao Porta Chaves
Este artista tem a voz do dono. E nasceu na Praça ...
É só olhar para a fotografia deste" poeta" que se ...
Hotel sul americano, já teve só dois andares, Casi...
Depois de ler este artigo, fiquei a perceber que n...
Parece que não re4spondeu ao que lhe perguntaram. ...
mais sobre mim

ver perfil

seguir perfil

13 seguidores

pesquisar neste blog
 
Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

blogs SAPO