23
Abr 09


Cipriano Justo da Renovação Comunista, associação da qual fiz parte entre 2002/2004 pretende criar um paralelismo entre uma coligação de direita, forçada pelos interesses do CDS a entrar na Câmara de Lisboa e Santana Lopes a não desperdiçar 5% dos votos, uma coligação para distribuir lugares e encaixar dezenas de assessores no poder autárquico com uma putativa união das esquerdas. As esquerdas têm muitas dificuldades em coligar-se porque têm bases ideológicas, programas diferentes e não estão ou não deveriam estar agarrados à tomada do poder pelo poder.

 

A Coligação de Esquerda para Lisboa não pode ser forçada por um conjunto de 170 personalidades que em determinado momento apontaram o perigo de Santana Lopes Governar o Concelho de Lisboa. A discussão para a possibilidade de uma coligação tem que colocar o PS, o PCP, o BE e Roseta em igualdade apesar da diferença de peso eleitoral. Igualdade na definição do programa, igualdade na determinação do candidato a Presidente de Câmara e igualdade na colocação dos potenciais vereadores. Uma coligação de esquerda aparecer à volta de António Costa, torna-se idêntica á de direita à volta de Santana. A Esquerda é diferente. Tem de ser

in http://eleicoes2009.info/

publicado por José Manuel Faria às 22:16

Abril 2009
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4

5
6
7
8
9





comentários recentes
B...quê?não são mais de 17 gajos, com desejos de p...
As falhas parece que estão noutro campo, caro amig...
Outra vez zé manelTudo que seja contra (este) pres...
Na casa do povo era povo ou cenário? só vi lá uma ...
A GENTE, que está a frente do B.E. de Vizela, pelo...
que gentinha sem informação... o problema arrasta ...
mas a noticia interessa para alguma coisa?o que el...
Dizes bem Vitor Hugo, Vizela está diferente, mas t...
Nem por isso mantém-se o irresponsável da Educação...
mais sobre mim

ver perfil

seguir perfil

13 seguidores

pesquisar neste blog
 
Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

blogs SAPO