18
Jun 09

Dezenas de anos após o primeiro acto eleitoral há ainda muitas arestas a limarem para tornar o acto eleitoral, desde o processo de constituição de mesas até à contagem final dos votos, absolutamente limpo. Os Delegados assim como os membros das mesas servem para identificar e corrigir os lapsos e os erros propositados. Em Portugal, creio nunca ter havido fraudes que pudessem por em causa um resultado eleitoral, no entanto quando as vitórias/derrotas são por 1 ou 2 votos, nessa altura há preocupação. Pois, é!

 - O eleitor acompanhado pelo filho mais novo;

 - O analfabeto que pede ajuda por não saber ler;

 - O eleitor que vê mal, mas não usa óculos;

 - Considerar tal voto nulo ou válido, etc.

 

Por isso o “teste” ou o receio do eleitor: “Vítor Santos diz ter ido à freguesia de Golpinheira, "por curiosidade", confirmar se o seu nome ainda constava nos cadernos eleitorais. Uma vez que sim, sentiu-se na obrigação de votar duas vezes temendo que, se não o fizesse, numa das freguesias o seu voto seria considerado branco"".  Confirmou que há erros técnicos deste tipo ou de outro índole, quando o falecido vota, e não são casos insignificantes.

publicado por José Manuel Faria às 10:26

Junho 2009
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6

7
8
9
10
11





comentários recentes
Realmente????????Vejam se concordam:Tal como aos d...
agora é o Abrunhosa com a banda, é o toy, é a luis...
Que bem que o presidente da ACIV está nas fotos do...
Ás vezes o estar calado é o melhor, no JV vem uma ...
Preocupações pertinentes e que foram apresentadas ...
Um PSD ressabiado, tentando misturar nas tricas do...
-O futuro de Vizela foi abordado por Victor Hugo q...
O gury vais ver que foi por isso que o povo te pôs...
O gury vais ver que foi por isso que o povo te pôs...
No tempo em que lá andei resolvia-se o assunto com...
mais sobre mim

ver perfil

seguir perfil

13 seguidores

pesquisar neste blog
 
Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

blogs SAPO