06
Ago 09

Distritais digerem mal as escolhas da direcção nacional

  

 

Estas fortes divergências e rupturas internas poderiam ser atenuados ou quase totalmente sanadas, se o PS e o PSD não colocassem todo o poder decisório no Líder ou na sua Comissão Política, apesar da ratificação passar pelo Conselho Nacional. Bastava a primeira proposta, a da distrital ter de passar pelo crivo democrático (voto secreto) em plenário distrital de militantes, essa legitimidade democrática obrigaria as cúpulas a caírem na real vontade do seu povo, e por isso baixarem os níveis de arrogância e prepotência, ao mesmo tempo poderia criar níveis equilibrados de discordância sem caminharem para fracturas insanáveis, só que isso exigiria democracia de base, um conceito longe do agrado destes partidos.

publicado por José Manuel Faria às 09:42

Agosto 2009
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1

2
3
4
5
6
7
8

9

17
18
19
20
21
22




comentários recentes
Alargar o período experimental para 180 dias foi a...
"Homem pequeno, o Diabo o cagou'", adágio popular!
Dora Gaspar esteve tantos anos no desempenho de fu...
Mais uma vez a liderança da Coligação PSD/CDS-PP a...
Um aumento de despesas com pessoal de 1,7 milhões ...
Volta e meia lá surge uma notícia, plantada num do...
VHS as festas são feitas por ALGUNS funcionários d...
Caiu esse, e depois de Israel aos EUA passando pel...
Victor Hugo Salgado, presidente da CMV, explicou q...
ALEGADAMENTE o artigo de opinião de Luís Almeida d...
mais sobre mim

ver perfil

seguir perfil

12 seguidores

pesquisar neste blog
 
Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

blogs SAPO