03
Jun 10

Portugal deveria ser Independente.

Portugal necessita de um Governo a sério.

Portugal é uma marioneta nas mãos norte – americanas.

Portugal obedece caninamente aos “ratings”.

Portugal é avançado nos costumes e conservador na economia.

Portugal não tem água nem energia.

Portugal é Mourinho.

Portugal é futebol.

Portugal é Sagres, TMN e BES.

Portugal é copos, e a “coisa” passa.

publicado por José Manuel Faria às 09:54

2 comentários:
Desculpa discordar mas isso não é Portugal, mas sim o que querem fazer de Portugal, porque afinal quase 9 séculos de história não se podem resumir nisso. Portugal contrariamente ao que dizia Eça de Queiroz, não é um país pequeno e de gente pequena, mas um país pequeno mas de alma grande com lideranças deveras mesquinhas que adulteram e desvalorizam o potencial do povo que tem. O povo português não produz mas não é porque o seu povo é preguiçoso mas porque tem maus líderes e maus empreários que sem projectos ambiciosos olham apenas para o seu bolso, para o carro que têm na garagem, para o apartamento da amante ou da praia.O Marquês de Pombal foi louco por construir as avenidas e a baixa pombalina, D. João foi um lunático por querer ir mais além, D. Dinis um extravagante por querer desenvolver a economia, a cultura. Em Portugal há a castração das ambições e no último século apenas se copiou dos países tudo à excepção honrosa do 25 de Abril. Portugal nos tempos actuais esquece-se da sua identidade, das características do seu povo, e, que para produzir não precisa copiar modelos americanos nem nórdicos ou alemães mas sim de formação, de autonomia de ideias e conquistas de mercado. Enquanto vivermos numa sociedade puramente capitalista ou liberal deve salvaguardar-se e não ataca-ser as medidas sociais que se tem, afinal um dos países com maior ascensão foi dos que mais medidas sociais inseriu como é o caso do Brasil. Enquanto houver em Portugal este fosso entre ricos e pobres o país poderá ter como hino o Emanuel ou qualquer outro músico pimba, porque isso só representa o povo porque os políticos dão muito pouco pelo seu país e vivem imiscuídos numa realidade desfazada, por isso pensa-ae que fechar uma escola em Lisboa com 20 alunos é o mesmo que no concelho da Guarda, pois levantar às 7 horas no Inverno na Guarda em que pode não haver (como é verdade na maioria das vezes) transporte para daí a alguns quilómetros, porque as estradas estão cobertas de neve e não há meios para as manterem transitáveis. São esses paralelismos que nos fazem pequenos, fazem-nos pequenos uma maioria dos nossos políticos não saberem o que é trabalhar, porque a sua vida é passada entre gabinetes e saem duma qualquer juventude dum partido e chegam a deputados ou são de famílias com tradição ou cunha na política e saltam para cadeiras confortáveis quando não estão no poder. Depois a política em Portugal na sua maioria vive de politiquice, de superflúos, porque o essencial não lhe entra nas ideias porque também não as tem. Daí que limitam-se a discutir política como se de letras de canções do Emanuel se tratasse, no fim como bichos domesticados citam exemplos de outros países numa fidelidade canina e convencem o povo disso, fazem-se manuais escolares já a fazer essas lavagens cerebrais, mas haja coragem de ser diferentes e dêm essa diferença que o povo provará o quanto enganado andam todos estes políticos, basta como eu vi produzir alguns emigrantes no estrangeiro que davam exemplos de produção apenas tinham bons líderes e boa formação associada a um nivel de vida digno. Talvez fosse a altura de pessoas inteligentes como tu alertarem, mas ao mesmo tempo fazer ver o quão errado é pensar que Portugal É UM PAÍS ERRADO E UM POVO ERRADO, TALVES SEJA ESSE O NOSSO ERRO, DEPOIS DESTES 9 SÉCULOS HÁ QUE MUDAR, há que começar, por mim, por ti, pelos teus atentos leitores, porque não somos melhor que ninguém, somos diferentes e como tal devemos saber valorizar essa diferença e tirar partido dela de dentro para fora e nunca ao contrário. Talvez aí fiquemos na história actual como exemplo ou simplesmente se conclua que somos apenas aquilo que os outros querem ou simplesmentenem sabemos o que queremos porque somos o erro de histórfia que é aquilo que indefenidamente os políticos os empresários nos querem fazer querer. E sejamos espanhóis, um colónia balnear americana, o lava pé dos europeus enfim qualquer coisa que ninguém quer. Pensa nisso.
António Veiga
Ps.: Só não sou Verga, porque seria uma aliteração de um adágio chinês que postula " por muito que o vento sopre, uma montanha nunca verga". Que as nossas criticas nunca sejam de chiclet... "Junta a tua à minha voz...Avante Camarada" mas com ideias novas
veiga a 4 de Junho de 2010 às 01:20

Foi um exemplo caricatural, da "porcaria" que se transformou o País.

Pacheco Pereira um intelectual de direita, mas que concordo com o seu pensamento algumas vezes, afirmou, ontem, que "Portugal transformou-se numa galinha sem cabeça" - o mercado/Bruxelas decide tudo.

Temos um Governo, mais preocupado em cortar cabeças de jornalistas, do que em resolver problemas prementes.

Portugal vai ser campeão em futebol, e a auto-estima cresce de tal modo que a Escola de Sagres será reanimada.
José Manuel Faria a 4 de Junho de 2010 às 10:15

Junho 2010
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5

6
7
8
9





comentários recentes
Já repararam que tudo o que a Câmara faz, apresent...
A Rádio Vizela hoje anda a fazer publicidade com d...
Se FF andou a pagar a sede do Partido lá sabe porq...
O pequenino o Francisco Ferreira andou anos seguid...
Francisco Ferreira sabe que quem tem azia chupa um...
azia !!!!!!!!!!!!.Ele, Francisco Ferreira não conc...
"Quero que conste em ata que a senhora vereadora f...
Segundo ouvi dizer "alegadamente" o Presidente e a...
VHS o trabalho que cumpriram foi fruto do acordo p...
mais sobre mim

ver perfil

seguir perfil

11 seguidores

pesquisar neste blog
 
Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

blogs SAPO