26
Jun 16

 

Financeirização, política e o futuro do socialismo: Uma conversa em Seattle com Casey Jaywork

Em abril de 2016, no contexto de uma palestra que dei em Seattle City Hall, Casey Jaywork (do Seattle Weekly) e eu tivemos essa conversa. Para o local de Casey cliqueaqui . Ou…

 

(...)CJ: Nós em Seattle manter a crença arrogante de que como um laboratório da democracia, podemos inventar soluções para os problemas nacionais e até mesmo globais. Em termos do trabalho que você faz, como podemos viver de acordo com nossas aspirações?

Yanis Varoufakis: Sonhando com utopias é o sal da terra. É essencial. E uma cidade como Seattle é o que ele pode produzir porque combina o movimento progressivo, uma história de luta, com inovação tecnológica e de capital financiarizada high-end. Então você tem tudo em uma cidade, que é atípico no contexto dos Estados Unidos ...

Vivemos em um mundo que está em crise. Esta não é uma crise Seattle, não é mesmo uma crise americana, é uma crise global. Então, a menos que os utopistas de Seattle conseguem enquadrar as suas ideias num contexto global, e consciente, para informar essas idéias, por uma análise diferenciada e sofisticada do tipo de crise que estamos todos voltados para juntos, então é simplesmente vai ser modelos interessantes .

Estou correto em entender seu ponto de vista básico como marxista, no sentido de que você acha que a financeirização do capital inicial na década de 1970 como algo que atrasou os problemas econômicos até que finalmente passou pela crise de 2008?

Eu seria um pouco mais radical do que isso. O que aconteceu em 1971, enquanto eu tentava explicar em meu livro, não só atrasou a crise em si, mas criou um admirável mundo novo, que não teria existido de outra forma: o mundo do capitalismo financeirizado.Assim, através da financeirização do capitalismo, ele turbocompressor-lo, mudou suas cores, criou desequilíbrios surpreendentes que apareceram como alguns "grande moderação", você se lembra Ben Bernanke? Ele se referiu ao modelo completamente desequilibrada do capitalismo no início de 2000 como "a grande moderação". O que ele queria dizer era que não havia ups violentos e baixos, a inflação foi subjugado, e houve crescimento de atacado. Por isso, parecia uma grande moderação. Houve essa ilusão de risco sem risco e do fim do boom de um busto.(...)

publicado por José Manuel Faria às 10:04

Junho 2016
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4

5
6
7
8
9


24



comentários recentes
ja se pode comentar
Perfeitamente de acordo com os comentários.Anterio...
Decisão sensata...
Ó anonimozeco, além de cobarde rateirinho, demonst...
Não há indignados, revoltados,... Totós, ranhetas,...
Que historia é esta de enriquecimento ilícito? Que...
MINISTRA DA COESÃO EM VIZELAOra ora que coincidênc...
Que se passa Dr. Desde Julho que nada publica no s...
Lamento muito, Zé! Abraço.
mais sobre mim

ver perfil

seguir perfil

11 seguidores

pesquisar neste blog
 
Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

blogs SAPO